Aqualtune, Constância e Zacimba - diálogos com Lésbicas Negras, Masculinizadas e Pobres

  • Edileuza Penha de Souza
  • Ariane Celestino Meireles Universidade do Porto

Resumo

Resumo

A partir do mito de Aqualtune, mulher negra, quilombola ancestral, o texto "Aqualtune, Constância e Zacimba - diálogos com Lésbicas, Negras, Masculinizadas e Pobres" dialoga com duas lésbicas negras capixabas, masculinizadas e pobres. Suas narrativas revelam trajetórias de vida, reforçando como os marcadores identitários de raça, orientação sexual, gramática corporal e classe se interseccionam no sentido de obstruir direitos de cidadania. Ambas indicam as dificuldades encontradas na escola e denunciam o silêncio frente às múltiplas violências vividas naquele ambiente. O espaço de trabalho se revela também hostil e os recursos de sobrevivência se pautam numa excessiva dedicação, na perspectiva de blindagem moral. Ambas também relatam o processo de empoderamento enquanto lésbicas negras. Intelectuais negras contribuem com a discussão e elucidam teoricamente como as práticas racistas discriminatórias, mantidas sob a falsa ideologia de democracia racial, se traduzem em violência e desvantagens, produzindo um acúmulo de discriminações que resultam em exclusão e vulnerabilidade para negras e lésbicas. Frente à realidade da baixa produção acadêmica sobre lésbicas negras, este artigo propõe ampliação de pesquisas na área, que possam contribuir na formulação de políticas públicas para osegmento.

Palavras-Chave: Aqualtune. Interseccionalidades. Lésbicas. Mulheres Negras. Políticas Públicas

Aqualtune, Constância and Zacimba - dialogues with poor, black, manly lesbians

Abstract

From the myth of Aqualtune, an African princess who became a slave in Brazil, this paper establishes a dialogue with two poor, black, born at brazilian state of Espírito Santo, manly lesbians. Their narratives reveal life paths that reinforce how identity markers of race, sexual orientation, body grammar and class intersect when citizenship rights are obstructed. Both women talk about difficulties in school and denounce the silence in the face of violence in that environment. Their workplace has also revealed to be hostile and their survival resources are based on excessive dedication, from the perspective of moral shielding. Both of them also report the process of empowerment as black lesbians. Black female intellectuals contribute to the discussion and explain how discriminatory racist practices, kept under the false ideology of racial democracy, translate into violence and disadvantages, resulting in exclusion and vulnerability for black and lesbians women. Considering the reality of scarce academic production on black lesbians, this paper seeks to expandresearchinthisarea,whichmayhelpelaboratingpublicpoliciesforthissegment.

Keywords: Aqualtune. Intersectionality. Lesbians. Black women. Public Policies.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edileuza Penha de Souza

Doutora em Educação pela Universidade de Brasília. (UnB), onde leciona as disciplinas

Ariane Celestino Meireles, Universidade do Porto

Doutoranda em Ciências da Educação, professora da educação básica e de dança afro-brasileira, ativista de movimento social de lésbicas e bissexuais, ativista de movimentos de mulheres negras. Coordena a Comissão de Estudos Afro-brasileiros da Secretaria de Educação da Prefeitura de Vitória, ES.

Av. Florianópolis, 745, bloco 17, ap. 201, Condomínio Campos Verdes, Jardim Limoeiro, Serra, ES. CEP. 29.164-008

Publicado
2018-10-30
Seção
DOSSIÊ