Política feminista e mudanças institucionais no Estadobrasileiro: canais participativos para implantação depolíticas públicas na década de 1990

  • Silvana Aparecida Mariano Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

A crítica política feminista, especialmente nasúltimas quatro décadas, apresenta uma importantecontribuição para o debate em torno de questões tratadaspelas teorias políticas.O desenvolvimento, teórico e político,de uma concepção questionadora das relações sociais de gêneroconstitui-se em um fator de questionamento dos pilares dademocracia representativa e de promoção da democraciaparticipativa, o que tem provocado reflexos na organizaçãodo Estado. Com isto, assiste-se no Brasil ao processo decriação de novos formatos institucionais no interior dosaparelhos estatais, o que representa tentativas deaperfeiçoamento da democracia na gestão de políticas públicas,com mais fôlego a partir da década de 1990. O feminismo e omovimento de mulheres colocam-se, portanto, comoimportantes atores para a análise das temáticas sobre Estadoe democracia e participação social na definição de políticas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvana Aparecida Mariano, Universidade Federal de Uberlândia
Doutora em Sociologia pela UniversidadeEstadual de Campinas/Unicamp (silvanamariano@yahoo.com.br).Professora da Universidade Federal de Uberlândia.
Publicado
2009-07-17
Seção
Artigos