DAS RELAÇÕES DE GÊNERO ÀS RELAÇÕES DE CLASSE- HOMOSSEXUALIDADE E PRECONCEITO RACIAL EM CABRA-CEGA, DE LÚCIA MIGUEL PEREIRA

  • Edwirgens Aparecida Ribeiro Lopes de Almeida Universidade Estadual de Montes Claros

Resumo

O presente texto tem o objetivo de discutir a crítica realizada por Lúcia Miguel Pereira em seu último romance Cabra-Cega, publicado em 1954. Nesta obra, podemos entrever como a mulher autora coloca em questionamento uma evidente discussão sobre o preconceito nas relações de gênero e, sobretudo nas relações de classe. Através da ficção, a autora consegue pôr em questionamento a condição social da mulher num conturbado contexto político e social, através da encenação da realidade de uma mulher pobre, negra, mas para dar maior verossimilhança ao contado, embora seja em poucos momentos que a marginal personagem adquire voz, não obtém êxito, a fim de garantir o não atingimento de uma ascensão social para uma mulher na sua condição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edwirgens Aparecida Ribeiro Lopes de Almeida, Universidade Estadual de Montes Claros
Doutora em Literatura pela UNB, mestre em Literatura Brasileira pela UFMG. Autora dos livros Crítica, poética e relações de gênero: uma releitura de Memórias de um sargento de milícias e O legado ficcional de Lúcia Miguel Pereira: escritos da tradição, publicado em 2011 pela Editora Mulheres. Organizadora dos livros Nas Margens do fato- escritos sobre as Novelas, de Cervantes e Diálogos literários - a ficção do século de ouro espanhol e as literaturas brasileira, francesa e inglesa. Docente e pesquisadora do Programa de Pós-graduação em Letras/Estudos Literários e do Departamento de Comunicação e Letras, da Universidade Estadual de Montes Claros-MG.
Publicado
2014-09-22
Seção
DOSSIÊ