Fatores de Risco Associados à Repetência Escolar em Alunos de Escolas Públicas do Sertão de Pernambuco

Resumo

Neste artigo, o objetivo é investigar fatores de risco para repetência escolar em alunos de escolas públicas do sertão de Pernambuco. Foi tomada uma amostra representativa de 2072 escolares com acuidade visual≤0,7(297). Para efeito de controle foram examinados 297 escolares com acuidade visual normal. Os 594 escolares foram avaliados por pediatra e oftalmologista pediatra. Foi ajustado um modelo de regressão logística para identificar fatores explicativos da repetência escolar. A média das idades foi de 12,2±1,9 anos. A prevalência de repetência escolar foi constatada em 263(44,3%), sendo maior entre aqueles que tinham déficit visual (48,8% versus 39,7% p=0,0317). A análise conjunta dos fatores de risco revelou que: o estudante do sexo masculino apresenta 1,82 vezes mais chance de ser reprovado, o estudante com déficit visual apresenta 1,54 vezes mais chance de repetir o ano, com o aumento de um ano de idade o estudante apresenta 1,34 vezes mais chance de ser reprovado e um aumento de um ponto no escore-z do peso/idade diminui em 15% a chance de ser reprovado. A maior probabilidade (81,6%) de repetência corresponde a um estudante do sexo masculino, com 14 anos de idade com déficit visual e nutricional. O aumento na idade, o sexo masculino, os déficits visual e nutricional são fatores de risco para a repetência escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-04-29
Seção
Educação Matemática