http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/issue/feed Letras & Letras 2021-08-10T14:55:32-03:00 Prof. Dr. Igor Antônio Lourenço da Silva letraseletras@ileel.ufu.br Open Journal Systems <p>A Revista Letras &amp; Letras (ISSN 1981-5239), criada em 17 de abril de 1984, é uma revista eletrônica semestral de acesso livre dedicada aos temas da Linguística, Letras, Literatura e Tradução. Ambos os números anuais da revista são <strong>temáticos</strong>, devendo os autores interessados acompanhar os <strong>editais de chamada para trabalhos</strong>&nbsp;publicados na seção <a href="http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/announcement" target="_blank" rel="noopener">Notícias</a> do <a href="http://www.letraseletras.ileel.ufu.br" target="_blank" rel="noopener"><em>website</em></a> da Letras &amp; Letras.</p> <p>Acesse a página da&nbsp;<em>Letras &amp; Letras</em>&nbsp;no <a href="https://www.facebook.com/revistaletraseletras/" target="_blank" rel="noopener">Facebook</a>. Curta e acompanhe nossas publicações.</p> <p>Diretor da Revista: <a href="http://lattes.cnpq.br/6440150670404908">Igor Antônio Lourenço da Silva</a></p> http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/59486 Literatura, intermidialidade e ensino 2021-08-03T22:21:10-03:00 Erika Viviane Costa Vieira erikavcv@gmail.com Heidrun Führer heidrun.fuhrer@kultur.lu.se Miriam Vieira miriamvieira@gmail.com <p>A proposta deste volume nasceu de uma inquietação de que a intermidialidade pode ser ensinada e contribuir para uma formação mais holística do licenciando em Letras. Lidamos com essa instância denominada “texto” que não se restringe mais a impressos apenas. Os gêneros literários se ampliaram ao abrirem-se às imagens e ao digital, em um movimento de trocas semióticas constante, mas que ainda não foram completamente assimilados e validados pela academia, de maneira a integrar os currículos. Neste cenário, este volume busca encontrar percursos possíveis para pensar em estudos, conceitos e metodologias dessa área que possam se integrar à formação de professores e suas práticas educacionais.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Erika Viviane Costa Vieira, Miriam Vieira, Heidrum Führer (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/58288 Intermidialidade na formação em Letras 2021-08-03T22:21:10-03:00 Thaïs Flores Nogueira Diniz thaisfnd@ufmg.br <p class="ResumoLL">O texto trata da substituição do título e conteúdo das disciplinas de Literatura Inglesa e Literatura norte-americana por Literaturas de expressão inglesa, disciplina com novos conteúdos e um outro título. Trata ainda da disciplina Introdução à Intermidialidade, de sua criação e das transformações a que se submeteu ao longo dos anos desde o seu surgimento. Discute o termo intermidialidade como ferramenta para análise de obras em língua inglesa, sejam elas canônicas ou não, compostas em países anglófonos. Por fim, sugere uma maneira de abordar essas obras, apresentando alguns exemplos de aulas e atividades da disciplina mencionada, oferecida em diferentes semestres, a alunos de Graduação provenientes de todas as unidades da universidade.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Thaïs Flores Nogueira Diniz (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57580 A disciplina “Literatura: Outras Mídias” em curso de licenciatura em Letras 2021-08-03T22:21:11-03:00 Larissa Degasperi Bonacin larissa@bonacin.com <p class="ResumoLL">O presente artigo pretende ressaltar a importância da disciplina Literatura: outras mídias nos cursos de licenciatura em Letras, a partir de um estudo de caso. Foram abordados os aspectos teóricos e metodológicos do plano de ensino aplicado ao 8º período do curso de Letras de uma Instituição de Ensino Superior da rede particular, na região Sul do Brasil. Por fim, discorreu-se sobre a participação dos estudantes e os produtos avaliativos apresentados ao final. A presente análise demonstrará, em primeiro lugar, uma possível abordagem teórica para a disciplina. Em segundo lugar, buscará discorrer sobre a abordagem metodológica e avaliativa adotada, de modo a contribuir para consolidar a importância da disciplina na grade curricular de Letras, assim como nortear os profissionais da área através da prática pedagógica em análise.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Larissa Degasperi Bonacin (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/58287 “Lá e de volta de novo” 2021-08-03T22:21:11-03:00 Alice Jedličková jedlickova@ucl.cas.cz <p><span lang="EN-US">O objetivo deste trabalho é compartilhar experiências de um curso de estudos intermidiáticos. Consiste em dois esquemas metodológicos. O primeiro oferece oportunidades para alunos de várias disciplinas – filologia, estética, estudos culturais e cinematográficos etc. Baseia-se no conceito (e experiência) de cultura midiática, multimídia e re/hiper/mediação e explora a posição e o significado das obras literárias em tal contexto. O segundo esquema é baseado no conceito de intermidialidade focado na literatura. Tendo como ponto focal a obra canônica da literatura tcheca, concentra-se em sua outra "vida (trans)midiática" e principalmente em estudantes de estudos tchecos. Exploram-se os produtos e os gêneros de mídia como modos de representação e comunicação.</span></p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Alice Jedličková (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/56320 Literatura e(m) mídias 2021-08-03T22:21:11-03:00 Fernando da Silva Pardo fernando.pardo@ifsp.edu.br Liliam Cristina Marins liliamchris@hotmail.com <p>Este artigo objetiva suscitar reflexões e <em>insights</em> em relação ao estímulo de práticas pedagógicas que possam considerar o trabalho com a literatura e(m) outras mídias. Partimos da hipótese de que a construção de tais práticas para além de sequências didáticas pré-moldadas, que parecem lançar mão das adaptações intermidiáticas como uma prótese provisória para se chegar ao texto literário escrito, exigiria um passo adiante da mera integração entre as disciplinas e a constituição de epistemologias de fronteira – entre disciplinas, mídias e abordagens teóricas. A partir de um aporte baseado em autores como Clüver (2012), Rajewski (2005) e Wolf (2011), consideramos como o conceito de expansão interpretativa (MONTE MÓR, 2018) pode promover a construção de uma <em>praxis</em> indisciplinada na abordagem das adaptações intermidiáticas literárias no ensino,&nbsp; provocando a literatura a sair de sua “disciplina” tanto em questões curriculares, quanto em relação a uma tradição pautada na égide da escrita e do cânone.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Fernando da Silva Pardo, Liliam Cristina Marins (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/56739 Intermidialidade, Textos Narrativos e Tarefas Mediadas Digitalmente na Sala de Aula de Inglês como Língua Estrangeira 2021-08-03T22:21:12-03:00 Celestine Caruso ccaruso@uni-koeln.de Judith Hofmann judith.hofmann@uni-koeln.de <p class="ResumoLL">Em nosso artigo, propomos que intermidialidade e cultura participativa são conceitos entrelaçados que fazem parte do mundo digital. Usando o ensino de línguas baseado em tarefas (TBLT) como uma estrutura pedagógica, argumentamos que as tarefas digitalmente mediadas podem ser benéficas para a sala de aula de inglês e, ao mesmo tempo, incluir aspectos de intermidialidade e cultura participativa. Na última parte do artigo, apresentamos exemplos de tarefas que abordam esse problema e testadas em sala de aula de inglês como língua estrangeira.</p> 2021-07-06T19:37:04-03:00 Copyright (c) 2021 Celestine Caruso, Judith Hofmann (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57043 Jogos intermidiáticos na análise de O Alienista em quadrinhos 2021-08-03T22:21:12-03:00 Joelma Rezende Xavier joelmarexavier@gmail.com <p class="ResumoLL">O conto <em>O Alienista</em> (1882), de Machado de Assis, apresenta um quadro de abordagens intermidiáticas em que se encontram adaptações do texto para o cinema e para a TV, para livros e revistas em quadrinhos, para livros literários (em versão reduzida e recriada do texto machadiano), para o teatro e para a música. Esse enfoque variado de adaptações permite a circularidade do conto desde fins do século XIX aos dias de hoje, garantindo-lhe lugar de representatividade e de discussões em torno de seu aspecto canônico e, especialmente, em torno das contribuições dessa narrativa para a formação estética e política de diferentes leitores. Este artigo visa analisar o processo de adaptação do conto <em>O Alienista</em>na versão homônima de livro em quadrinhos, realizada por César Lobo (arte) e por Luiz Antônio de Aguiar (roteiro). O enfoque desenvolvido é baseado nas noções teóricas de <em>intertextualidade</em> e <em>intermidialidade</em>, considerando a complexidade dos jogos de imagens na literatura e nas narrativas gráficas e sua importância para a leitura do texto e para a exploração de narrativas gráficas em sala de aula.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Joelma Rezende Xavier (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/56715 Lendo o suspense transmidial de Poe 2021-08-03T22:21:13-03:00 Elaine Barros Indrusiak elaine.indrusiak@ufrgs.br Ana Cláudia Munari Domingos ana.c.munari@gmail.com <p class="ResumoLL">Este artigo apresenta uma reflexão quanto à aplicabilidade dos princípios da narratologia funcionalista ao estudo de narrativas em diferentes mídias. Primeiramente, apresentamos uma breve exposição das origens e dos conceitos fundantes dessa corrente dos estudos literários. A seguir, aplicamos seus postulados ao exame dos recursos empregados na criação de suspense nas obras de Edgar Allan Poe e de Alfred Hitchcock, demonstrando como a análise de estruturas narrativas qualifica a leitura crítica interpretativa. Evidencia-se, com isso, o potencial do instrumental narratológico funcionalista de subsidiar práticas de ensino literário e de letramento intermidiático e multimodal.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Elaine Barros Indrusiak, Ana Cláudia Munari Domingos (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/53738 Do filme à graphic novel 2021-08-03T22:21:13-03:00 Antonia de Jesus Sales antonia_saless@hotmail.com <p class="ResumoLL">Este artigo objetiva investigar um produto quadrinístico pelo viés da Intermidialidade. Nosso intento, assim, é observar aspectos de intermidialidade na obra <em>Yellow Submarine</em>, que, cinquenta anos depois de produção em filme, foi adaptado para <em>graphic novel</em>. Um cotejamento das duas obras, focando na produção em quadrinhos, será relevante para compreender o processo tradutório exigido na adaptação das mídias envolvidas. Estudar a intermidialidade entre cinema e literatura é uma das grandes áreas da adaptação fílmica e relevante dentro da Tradução Audiovisual. Ao final, trazemos uma proposta didática de uso deste tipo de estudo no contexto de ensino.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Antonia de Jesus Sales (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57537 Dama de Paus, de Eliana Cardoso 2021-08-03T22:21:13-03:00 Jaimeson Machado Garcia jaimesonmachadogarcia@gmail.com Ana Cláudia Munari Domingos anacmunari@unisc.br <p class="ResumoLL">Este artigo visa analisar a passagem do <em>ebook</em> ao livro a partir dos pressupostos teóricos da Intermidialidade definidos por Lars Elleström (2021 [2020]). Para isso, tomamos como objeto de análise o <em>ebook</em> vencedor da terceira edição do Prêmio Kindle de Literatura, o romance <em>Dama de Paus</em> (2018; 2019), de Eliana Cardoso, e a sua versão em livro, publicada pela editora Nova Fronteira. Para atingirmos o objetivo proposto por esta investigação, iniciamos falando sobre o Prêmio Kindle de Literatura e a mudança paradigmática que ele traz na relação entre o livro e e-book. Em seguida, estabelecemos algumas definições do que, para Elleström (2021 [2020]), é uma mídia, suas classificações e modalidades para, posteriormente, descrevermos as possíveis relações intermidiáticas a partir de uma perspectiva sincrônica e uma perspectiva diacrônica. Após a análise, entendemos que esse processo de remidiação do <em>ebook</em> para o livro impresso através do Prêmio Kindle de Literatura pode ser entendido tanto como uma transmidiação técnica quanto semiótica por conta dos diferentes níveis de transformações nos elementos que constituem o livro.&nbsp;</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Jaimeson Machado Garcia, Ana Cláudia Munari Domingos (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57592 Ensino de literatura e multimodalidade 2021-08-03T22:21:14-03:00 Carolina Natale Toti carolina.ntoti@gmail.com <p>Este artigo analisa a relação entre o conto <em>Don’t Look Now</em> (2008), da escritora Daphne du Maurier, e a transposição cinematográfica homônima (1973), dirigida por Nicolas Roeg. O objetivo é observar quais implicações o letramento multimodal pode ter no ensino de literatura. A noção de letramentos aqui utilizada considera que cada contexto social possui modos próprios e múltiplos de ensino e aprendizagem (Street, 2001); e que o letramento contemporâneo implica em ensino multimodal (Kress, 2003). Já a ideia de multimodalidade é entendida como recursos de representação que constroem sentido (Kress e Jewitt, 2010). Para a leitura do filme, utilizamos as ferramentas de análise fílmica propostas por Jullier e Marie (2009). Consideramos que a associação entre diferentes modos de letramento pode contribuir para a formação leitores aptos a agir de maneira informada e crítica no mundo multimídia.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Carolina Natale Toti (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57594 Entre a inocência e a experiência 2021-08-03T22:21:14-03:00 Jose Arlei Cardoso j.arlei.cardoso@gmail.com <p class="ResumoLL">Revolucionário na arte da gravura, o ilustrador e escritor inglês William Blake ficou famoso por confeccionar seus próprios livros, unindo poesia e ilustração em um mesmo meio físico, através da sua arte de impressão iluminada. Dessa relação entre verbal e não-verbal resultam imagens sinistras e violentas que transitam polemicamente entre os obscuros caminhos da religião e do misticismo, influenciando diretamente a cultura popular contemporânea. Nesse estudo, analisamos alguns aspectos da arte de Blake pelo viés da intermidialidade. A partir das ideias de representação simples e complexa, conceitualizadas por Lars Elleström (2017), investigamos como a arte de Blake é significada por outras mídias, a partir de processos de representação simbólica (descrição), indicial (indicação) e icônica (ilustração). Dentro desse escopo, apontamos alguns destaques que se aprofundam nas obras de Blake <em>Canções da inocência</em> e <em>Canções da experiência</em>, a graphic novel <em>Moonshadow</em>, o livro <em>Dragão vermelho</em> e músicas da banda U2.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Jose Arlei Cardoso (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57603 Royal Shakespeare Company apresenta #dream40 2021-08-03T22:21:15-03:00 Clara Matheus Nogueira claramatheusnogueira@gmail.com <p class="Normal1">William Shakespeare é um dos autores mais importantes da língua inglesa e faz parte de inúmeros currículos escolares. Porém, ler Shakespeare em sala de aula pode ser um desafio para alunos e professores. Adaptações da literatura para as redes sociais, como é o caso de <em>#dream40</em>, uma produção da Royal Shakespeare Company, permanecem pouco exploradas em ambientes escolares. Neste artigo, essa produção é apresentada como uma possível aliada no esforço de aproximar o cânone inglês da realidade dos estudantes, tornando o Bardo mais atraente e acessível, já que se trata de uma produção que usa de mecânicas que fazem parte da rotina da maior parte dos estudantes nas plataformas de redes sociais, como a <em>hashtag </em>que aparece já no título dessa produção, além de ser intimamente alinhada a nosso paradigma contemporâneo de visão do mundo.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Clara Matheus Nogueira (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57565 Rola um d20, Pedro Bala! 2021-08-03T22:21:15-03:00 Rosana Ruas Machado Gomes rosana.rrmg@gmail.com Murilo Ariel de Araujo Quevedo murilo.quevedo93@gmail.com Gabriela Pirotti Pereira gabrielapirottip@gmail.com <p>Este trabalho apresenta uma proposta de roteiro pedagógico que faz uso de <em>role-playing </em>games (RPGs) de mesa no ensino de literatura. Nesse tipo de jogo, se faz fundamental o processo de criação de personagens, considerando que o aventureiro criado reagirá a diversos tipos de situação. Ou seja, RPGs facilitam o exercício de pensar como um outro (no caso, o personagem criado), trabalhando assim questões relacionadas à criatividade e à empatia. Nossa proposta traz como exemplo a adaptação do romance <em>Capitães da Areia </em>para o formato de RPG de mesa, pedindo aos alunos que imaginem quais tipos de personagens e situações fariam sentido no contexto da obra. De tal maneira, os estudantes respondem ao texto lido, passando por um processo de retextualização e ocupando o espaço protagonista de autores. Os aportes teóricos incluem a Base Nacional Curricular Comum (BNCC) e estudos anteriores envolvendo o uso de RPGs no ensino.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Rosana Ruas Machado Gomes, Murilo Ariel de Araujo Quevedo, Gabriela Pirotti Pereira (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/56736 Produção de podcast como metodologia ativa no ensino-aprendizagem de Literatura Portuguesa 2021-08-03T22:21:15-03:00 Alleid Machado alleid@alumni.usp.br Fernando Luis Berlezzi fernando@berlezzi.com <table> <tbody> <tr> <td> <p>O ensino deve se adaptar às mudanças na sociedade e às necessidades dos alunos para promover o seu objetivo maior: a aprendizagem. Nesse novo perfil tem se revelado a necessidade de conexões entre o hibridismo das comunicações diárias e os estudos interdisciplinares de literatura e cultura. O intuito é promover o processo de ensino-aprendizagem e a formação de leitores críticos afinados com a dinâmica da sociedade de informação e comunicação. Aliadas à cultura digital, as novas demandas trazidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC/2018), que organiza o currículo da Educação Básica, estão implicadas na urgência da formação de professores com uma atenção voltada ao uso de diferentes linguagens, resultando no desenvolvimento de habilidades, competência e aprendizado do aluno. Diante do exposto, este artigo procura dialogar com tais necessidades ao trazer a experiência de trabalho em ambiente educacional no âmbito do ensino de Literatura Portuguesa e a produção de <em>podcast</em>.</p> </td> </tr> </tbody> </table> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Alleid Machado, Fernando Luis Berlezzi (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/56684 O ensino de literatura em aulas de inglês 2021-08-03T22:21:16-03:00 Mateus da Rosa Pereira mateusdarosapereira@yahoo.com.br Paula Pelissoli Pereira paulapelissoli3@gmail.com <p>O principal objetivo deste estudo é analisar como a versão facilitada do conto “A queda da casa de Usher” reconfigura aspectos literários ligados ao Gótico, apontando como os elementos fundamentais dessa tradição encontrados no texto original foram preservados, simplificados ou eliminados no texto facilitado. Os resultados sugerem que o texto literário facilitado consegue redefinir os elementos fundamentais do gótico apesar da simplificação linguística. Alguns traços da estética gótica de Poe transbordam o texto literário, irradiando-se para outros componentes do <em>graded reader</em>, tais como as ilustrações e as atividades pedagógicas. Observa-se, portanto, que a multimodalidade do <em>graded reader</em> é fundamental para o êxito na reconfiguração de alguns aspectos marcadamente literários do texto-fonte. Conclui-se que professores de inglês podem considerar o uso efetivo de <em>graded readers</em> para promover o letramento literário em aulas de inglês.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Mateus da Rosa Pereira, Paula Pelissoli Pereira (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/55648 O gato afiou nossa língua 2021-08-03T22:21:16-03:00 Renata Junqueira de Souza recellij@gmail.com Fernando Teixeira Luiz fer.luiggi@hotmail.com Gislene Barbosa barbosagislene@gmail.com <p class="ResumoLL">Este artigo propõe um roteiro para ensino de literatura na educação básica (do 6º ao 9º ano) a partir de um episódio animado da série <em>Manda-Chuva</em> (1961), dos estúdios Hanna-Barbera, que narra o itinerário do <em>anti-herói</em> e <em>ex-cêntrico</em> Manda-Chuva: um gato de rua que lidera um bando e aplica golpes em Manhattan. A composição da personagem tipo (que beira ao pícaro e ao malandro) sustenta a construção de uma narrativa modelar com a qual podem ser desenvolvidas atividades de leitura e de produção textual, numa perspectiva das intermidialidades. As estratégias de leitura favorecem a construção coletiva de sentidos, por meio de diálogos nas aulas; assim como a produção de podcasts incentiva a oralidade e a criticidade dos alunos. Ademais das atividades, são apresentados os conceitos de heróis e uma análise da narrativa/episódio, cujo objetivo é favorecer o ensino de literatura, colaborando na formação de professores da área de Letras.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Renata Junqueira de Souza, Fernando Teixeira Luiz, Gislene Barbosa (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/56682 Do videoclipe ao romance 2021-08-03T22:21:17-03:00 Silvia de Paula Bezerra silviadepaulla@bol.com.br <div> <table cellspacing="0" cellpadding="0" align="center"> <tbody> <tr> <td align="left" valign="top"> <p class="ResumoLL">Lecionar literatura no Ensino Médio é um trabalho gratificante e desafiador, que precisa estar aliado à pesquisa e à atualização constante por parte dos docentes. Consoante esta premissa, e partindo de experiência em sala de aula, este trabalho busca mostrar como o uso da intermidialidade, conforme definida por Clüver (2006), pode ser uma estratégia didática eficiente, uma vez que o autor trata das relações intertextuais que perpassam todas as linguagens artísticas. Como corpus, utiliza-se o videoclipe da canção <em>Amor, I love you </em>(2000), de Marisa Monte e Carlinhos Brown, e a leitura de um trecho da obra <em>O primo Basílio</em> (1878), de Eça de Queirós, além do que pontua Tereza Colomer (2007), a respeito das diferentes possibilidades de aproximação com o texto literário e Roxane Rojo (2009) acerca da necessidade de associar, sempre que possível, o texto verbal escrito a outras formas de expressão.</p> </td> </tr> </tbody> </table> </div> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Silvia de Paula Bezerra (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57562 Narrativa transmídia 2021-08-03T22:21:17-03:00 Barbara Falcão professorabarbarafalcao@gmail.com <p align="justify">No presente artigo, apresentamos os resultados de uma pesquisa-ação que propõe o uso da Narrativa Transmídia para o ensino de língua portuguesa no Ensino Fundamental. A aplicação pedagógica da Narrativa Transmídia pode oferecer estratégias para a criação de atividades que permitam aos estudantes desenvolver habilidades relacionadas aos multiletramentos, conceito proposto pelo Grupo Nova Londres (1996) e preconizados pela BNCC. A análise do processo e do produto final da narrativa transmídia produzida por estudantes de uma escola pública da capital paulista indica que a aplicação pedagógica da Narrativa Transmídia pode mobilizar, de modo coordenado e significativo, conhecimentos acerca da tipologia textual narrativa (ADAM, 2019) e sobre a cultura digital, além de desenvolver habilidades de escrita e leitura sobre os mais variados gêneros textuais (BAKHTIN, 1997), promovendo o protagonismo e a criticidade dos estudantes por meio de atividades coletivas&nbsp;e&nbsp;colaborativas.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Barbara Falcão (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57211 24 Horas em São Paulo 2021-08-03T22:21:18-03:00 Ana Luiza Ramazzina Ghirardi alramazzina@gmail.com <p>Debray (1992) sustenta que a história mediológica se inicia na logosfera (era da invenção da escrita até a imprensa), passa pela grafosfera (era da arte) e chega, finalmente, à videosfera (era visual). O processo de ensino-aprendizagem acompanhou essa transformação e passou de uma perspectiva centrada na escrita a uma configuração fundada em processos midiáticos, que demandam um novo letramento. Este artigo relata uma experiência pedagógica de aplicação de um processo intermidiático em um curso de língua estrangeira para graduandos em Letras. Nesse contexto, o aprendiz é capacitado a recriar um produto fonte em uma mídia destino digital através de uma cadeia midiática que favorece a formação e a aprendizagem da LE. A partir de um livro de leitura (produto fonte) realiza-se uma sequência didática que leva o aprendiz, desempenhando simultaneamente o papel de produtor e perceptor (ELLESTRÖM, 2017), a compreender criticamente novas narrativas&nbsp;multimodais.</p> 2021-08-03T19:38:40-03:00 Copyright (c) 2021 Ana Luiza Ramazzina Ghirardi (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57071 Sobrevivências 2021-08-03T22:21:18-03:00 Yara Augusto yaraaugusto@cefetmg.br <p class="ResumoLL">Este artigo apresenta o projeto de extensão <em>SobreVivências</em>, inserido nas áreas de arte, cultura e comunicação e desenvolvido no CEFET-MG. Esse projeto teve por objetivo estimular o engajamento discente em processos criativos interartísticos/intermidiáticos, que envolvessem a experimentação de diferentes linguagens, técnicas artísticas e ferramentas de comunicação, com vistas à produção e difusão de obras artísticas e iniciativas culturais que representassem uma contribuição direta ao movimento de ações de enfrentamento à Covid-19. Compreendeu o estudo orientado, práticas criativas e a divulgação de produção interartística/intermidiática, como meio de disseminação de informações e conhecimentos corretos e qualificados sobre o combate à pandemia. As ações em cursos na criação/comunicação e a distribuição gratuita do livro de autoria coletiva são meios pelos quais se buscou alcançar uma atuação extensionista dirigida a um público amplo. O referencial teórico interdisciplinar utilizado contempla trabalhos das áreas de Estudos Interartes/Intermidiáticos; Teoria da Arte; Antropologia Visual e outras.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Yara Augusto (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/57629 Quem tem medo do ensino remoto? 2021-08-03T22:21:19-03:00 Alex Martoni alekzmartony@hotmail.com <p class="ResumoLL">A necessidade de migração das aulas presenciais para as plataformas digitais, decorrente da pandemia de COVID-19, agravou um quadro que já não era em nada auspicioso: o do ensino de literatura. Se a dificuldade na manutenção dos níveis de atenção sobre o texto literário, condição necessária para uma experiência de leitura profunda, que desenvolva habilidades analógicas, inferenciais e empáticas, já se impunha como um desafio em sala de aula, as contingências inerentes ao ensino remoto e a própria natureza da leitura em tela tornam a tarefa ainda mais árdua. Este artigo tem por objetivo refletir sobre alguns desafios que se impõem ao ensino de literatura na era das plataformas digitais e propor, em caráter experimental, alguns modos de abordagem que, eventualmente, podem torná-lo mais eficiente.</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Alex Martoni (Autor) http://www.seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/59093 Entrevista com Heidrun Fuhrer (Universidade de Lund, Suécia) 2021-08-10T14:55:32-03:00 Erika Viviane Costa Vieira erikavcv@gmail.com Miriam Vieira miriamvieira@gmail.com <p>Interview with Professor Heidrun Führer (Lund University, Sweden), granted to Érika Vieira and Miriam Vieira on December 17th, 2020</p> 2021-06-30T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Erika Viviane Costa Vieira, Miriam Vieira (Autor)