Sobre a utilidade política dos costumes estéticos (crítica, controvérsia, democracia)

Palavras-chave: guerras culturais, crítica, controvérsia, democracia

Resumo

Neste artigo apresentamos e avaliamos o programa do crítico e teórico norte-americano Gerald Graff de "ensinar os conflitos" a partir de estudos de caso em "controvérsia crítica", contrapondo-lhe nossa própria proposta pedagógica de desenvolvimento da competência crítica com vistas a uma cultura democrática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nabil Araújo, Universidade Estadual do Rio de Janeiro

Graduado em Letras, mestre e doutor em Estudos Literários pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Professor de Teoria da Literatura na graduação e na pós-graduação em Letras da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Vice-Diretor e Coordenador de Licenciaturas do Instituto de Letras da UERJ. Líder do grupo de pesquisa interinstitucional "Retorno à Poética: imagologia, referenciação, genericidade". Organizou "A crítica literária e a função da teoria: reflexão em quatro tempos" (2016) e coorganizou "Variações sobre o romance" (2016), "Variações sobre o romance II" (2018) e "Imagens de Fausto: história, mito, literatura" (2017). Pela sua tese, "O evento comparatista: na história da crítica / no ensino de literatura", recebeu o Prêmio UFMG de Teses, em 2014, e o Prêmio ANPOLL de Teses, em 2016. Seu projeto "Ensino de literatura e desenvolvimento da competência crítica: uma 'terceira via' didático-pedagógica" foi premiado pela Fundação Carlos Chagas como a melhor experiência educativa inovadora realizada por docente de Licenciatura em 2014. Em 2015, foi contemplado com o Prêmio Docência Dedicada ao Ensino Anísio Teixeira, conferido pela Sub-Reitoria de Graduação da UERJ. Pesquisa e produção na área de Letras: Teoria da Literatura, História da Crítica, Ensino de Literatura.

Referências

ARAÚJO, Nabil. Julgamento inaugural, competência crítica, cultura democrática. In: LOPES, Alice C.; SISCAR, Marcos (Org.). Pensando a política com Derrida: responsabilidade, tradução, porvir. São Paulo: Cortez, 2018. p. 225-259.

ARAÚJO, Nabil. Por uma pedagogia literária do “como se”. In: CECHINEL, André; SALES, Cristiano (Org.). O que significa ensinar literatura? Florianópolis: EdUFSC; Criciúma: Ediunesc, 2017. p. 31-57.

BILLIG, Michael. Arguing and thinking: a rhetorical approach to social psychology. 2. ed. London: Cambridge University Press, 1996. [Ed. bras.: BILLIG, Michael. Argumentando e pensando: uma abordagem retórica à psicologia social. Trad. De Vera L. M. Joscelyne. Petrópolis (RJ): Vozes, 2008.]

COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Trad. de Cleonice P. B. Mourão e Consuelo F. Santiago. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999.

GRAFF, Gerald. Teaching politically without political correctness. Radical Teacher, Pittsburgh, n. 58, p. 26-30, 2000.

GRAFF, Gerald; PHELAN, James (Ed.). Adventures of Huckleberry Finn: a case study in critical controversy. 2. ed. Boston/New York: Bedford/St. Martin’s, 2004.

GRAFF, Gerald; PHELAN, James (Ed.). The Tempest: a case study in critical controversy. 2. ed. Boston/New York: Bedford/St. Martin’s, 2009.

LEITCH, Vincent B. (Ed.) The Norton Anthology of Theory and Criticism. New York/London: W. W. Norton & Company, 2001.

LENHARO, Alcir. Sacralização da política. Campinas (SP): Papirus, 1986.

MOUFFE, Chantal. Deconstruction, Pragmatism and the politics of democracy. In: MOUFFE, Chantal (Org.). Deconstruction and Pragmatism. Routledge: London/New York, 1996. p. 1-12. [Ed. bras.: MOUFFE, Chantal. Desconstrução, pragmatismo e a política da democracia. In: MOUFFE, Chantal (Org.). Desconstrução e pragmatismo. Rio de Janeiro: Mauad X, 2016. p. 9-25.]

READINGS, Bill. The University in Ruins. Cambridge (MA)/London: Harvard University Press, 1996. [Ed. portuguesa: READINGS, Bill. A universidade em ruínas. Trad. de Joana Frazão. Coimbra: Angelus Novus, 2003.]

SCHILLER, Friedrich. Sobre a utilidade moral dos costumes estéticos [1796]. Trad. de Ricardo Barbosa. In: BARBOSA, Ricardo. Schiller e a cultura estética. Rio de Janeiro: Zahar, 2004. p. 55-67.

Publicado
2019-06-19
Como Citar
ARAÚJO, N. Sobre a utilidade política dos costumes estéticos (crítica, controvérsia, democracia). Letras & Letras, v. 35, n. 1, p. 105-126, 19 jun. 2019.