Sujeitos entre-línguas em contextos de imigração: incidências na subjetividade

Palavras-chave: Sujeito, Língua, Memória, Subjetividade

Resumo

Resumo:

Este texto - integrado no projeto CNPq "Vozes (in)fames: exclusão e resistência", coordenado pela professora Maria José Coracini (Unicamp), em intercâmbio com o programa "Casadinho-PROCAD", financiado pela CAPES, durante o período de 2012-2015 -, propõe-se a analisar escritas de si de sujeitos imigrantes alemães do sul do Brasil por meio de recortes de cartas coletadas na Alemanha. Tendo como aporte teórico a Análise do Discurso de linha francesa que se entremeia com alguns fios da Psicanálise, nosso olhar se dirige às escritas de cartas de sujeitos entre-línguas, para mostrar o entrelaçamanto das línguas na constituição da subjetividade. Nessa linha, entendemos que a interpretação é sempre um gesto de captura; o que se vislumbra são rastros do sujeito cindido, uma vez que há sempre alteridade, incorporação, não-separação. Queremos analisar os enlaces e desenlaces do sujeito na, das e pelas línguas, que revelam incidências subjetivas do sujeito entre-línguas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Maria Eckert-Hoff, UDF - Universidade do Distrito Federal UNICSUL - Universidade Cruzeiro do Sul
Mestre em Letras pela UFSM. Doutora em Linguística Aplicada pela UNICAMP, sob orientação de Maria José Coracini, com estágio sanduíche na ESES de Portugal. Pós-doutora em Letras Modernas pela USP, sob a orientação da professora Dra. Maria Teresa Celada, com apoio FAPESP para bolsa de pesquisa no exterior, realizada na Christian-Albrechts-Universität zu Kiel, Alemanha, sob orientação do Professor Harald Thun. Atualmente exerce o cargo de Reitoria
Publicado
2016-11-03
Como Citar
ECKERT-HOFF, B. M. Sujeitos entre-línguas em contextos de imigração: incidências na subjetividade. Letras & Letras, v. 32, n. 3, p. 135-147, 3 nov. 2016.