CONCEPÇÕES E EXPERIÊNCIAS EM CUIDADOS PALIATIVOS NO NORTE DE MINAS GERAIS

  • Sandra Célia Muniz Magalhães
  • Dardielle Cardoso de Oliveira
  • Priscila Bernardina Miranda Souza
  • Flávia de Oliveira Santos Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

O termo paliativo tem origem no latim, pallium, que teoricamente expressa manto e capote. Os cuidados paliativos são os auxílios disponibilizados por um quadro de profissionais multidisciplinar, que atuam na assistência terminal, em que almeja aumentar a qualidade de vida do doente terminal e de seus familiares diante de um adoecimento que ameace a sua vida. Esse auxílio acontece através da prevenção e atenuação do suplício, mediante a constatação precoce, avaliação cuidadosa, tratamento da dor e de outras adversidades físicas, psicossociais e espirituais. Neste contexto, esse trabalho tem o objetivo de discutir algumas concepções acerca dos cuidados paliativos, além de apontar experiências nesse cuidado realizadas pela Associação Presente, na região Norte de Minas Gerais. Para tanto, a metodologia utilizada consistiu em pesquisa bibliográfica e documental, as bases de informação foram LILACS e SciELO, sendo escolhidos  36 artigos, publicados entre 2000 a 2006, e entrevistas com pacientes e equipe multiprofissional da Associação Presente. Foram desenvolvidas definições sobre a terminalidade da vida, a adequação da comunicação frente às barreiras, sendo classificada como essencial a aceitação da morte, como um fenômeno normal e o respeito ao paciente. Considera-se que estas concepções assumem grande importância nos cuidados paliativos, onde na fase final da vida são indispensáveis e se estendem até o estágio de luto, de maneira diferenciada. Assim, a Associação Presente presta serviço fundamental para o acolhimento das pessoas nessa condição.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-11-18
Como Citar
MAGALHÃES , S. C. M.; OLIVEIRA, D. C. DE; SOUZA, P. B. M.; SANTOS, F. DE O. CONCEPÇÕES E EXPERIÊNCIAS EM CUIDADOS PALIATIVOS NO NORTE DE MINAS GERAIS. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 15, n. 32, p. 80-94, 18 nov. 2019.
Seção
Artigos