ASSOCIAÇÃO ENTRE O ÍNDICE DE CALOR E INTERNAÇÕES POR INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO EM MANAUS–AM

  • Tiago Bentes Mandú Universidade Federal do Oeste do Pará.
  • Ana Carla Dos Santos Gomes Universidade Federal do Oeste do Pará.
  • Roseilson Souza Do Vale Universidade Federal do Oeste do Pará.
  • Marconio Silva dos Santos Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Clima e saúde. Idosos. Correlação cruzada. Seasonal Mann – Kendall test. Conforto térmico.

Resumo

Nas últimas décadas, um crescente número de estudos epidemiológicos encontrou os efeitos de condições atmosféricas em doenças cardiovasculares, incluindo o infarto agudo no miocárdio (IAM). No Brasil, a expansão de grandes centros urbanos vem trazendo efeitos negativos à saúde da população, principalmente aos grupos de risco. Diante desse cenário, esse trabalho tem como objetivo verificar associação entre internações por IAM e condições meteorológicas em Manaus, capital do estado do Amazonas. Para isso, foram utilizados dados de temperatura e umidade relativa do ar registrados pela estação meteorológica nº82331 do INMET/2ºDISME, disponibilizados pelo Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa (BDMEP), e de internações por IAM em idosos (60 anos ou mais), por local de residência do banco de dados do Departamento de Informática do SUS (DATASUS) no período de 2000 a 2017. As técnicas estatísticas utilizadas foram: correlação cruzada (CC), que avalia a relação e a defasagem entre as variáveis e o teste não paramétrico seasonal Mann–Kendall, que verifica a ocorrência de tendência, ambas tiveram auxílio do software estatístico R. Para verificar a sinergia da temperatura e a umidade relativa do ar foi calculado o índice de calor. Os resultados apontam, por meio da CC, associação significativa no Lag 2 e ocorrência de tendência de crescimento com significância estatística, tanto na série das internações por IAM como na dos valores do índice de calor. Conclui-se que a relação entre clima e saúde testada é significativa (p-valor ≤ 0,005) e que condições térmicas influenciam nas internações, com dois meses de defasagem, ou seja, ao ocorrer o aumento no índice de calor, após dois meses pode-se aguardar um aumento no número de internações por IAM em Manaus. Espera-se que os resultados desse estudo possam auxiliar na formulação de políticas públicas ambientais e de saúde. 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-07-03
Como Citar
MANDÚ, T. B.; DOS SANTOS GOMES, A. C.; DO VALE, R. S.; DOS SANTOS, M. S. ASSOCIAÇÃO ENTRE O ÍNDICE DE CALOR E INTERNAÇÕES POR INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO EM MANAUS–AM. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 15, n. 31, p. 16 - 28, 3 jul. 2019.
Seção
Artigos