PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO E POLÍTICAS PÚBLICAS: A OPERACIONALIZAÇÃO DO OBSERVATÓRIO DO AEDES AEGYPTI NO RIO GRANDE DO NORTE/RN

  • Ione Rodrigues Diniz Morais Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Ricardo Alexsandro De Medeiros Valentim Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Soneide Moura da Costa Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Produção do espaço urbano. Desigualdades socioespaciais. Arboviroses. Observatório do Aedes aegypti. Rio Grande do Norte.

Resumo

A produção do espaço urbano, resultado das relações sociais, configura-se emblemático no Rio Grande do Norte - Brasil, principalmente a partir da década de 1970, quando a população se tornou predominantemente urbana, conforme foi evidenciado no Censo de 1980. Esse fenômeno desencadeou problemas ambientais e urbanos, como exemplo saneamento básico precário em áreas ocupadas por população de baixa renda, os quais estão associados a desigualdade socioespacial evidenciada na urbanização. Neste contexto,  houve a proliferação das arboviroses dengue, zika e chikungunya requisitando o desenvolvimento do aplicativo do Observatório do Aedes aegypti como uma estratégia de política pública de saúde no Rio Grande do Norte. Este artigo analisa a relação entre produção do espaço urbano, a ocorrência de arboviroses e a operacionalização do aplicativo Observatório do Aedes aegypti. Os procedimentos metodológicos utilizados foram pesquisa bibliográfica e documental com base no banco de dados do observatório e mapeamento no software Arc Gis, Versão 10.3. O referido aplicativo confere maior celeridade na notificação de casos prováveis de arboviroses. Sua operacionalização por meio de equipamentos de sistema operacional Android, ainda que demande um conhecimento técnico, favorece as condições de acesso pela população, contribuindo para a mitigação ou erradicação de focos dos transmissores de arboviroses.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ione Rodrigues Diniz Morais, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Licenciada em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (1985), mestre (1998) e doutora (2004) em Ciências Sociais pela referida instituição. Atualmente é professora Associada III da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, onde desenvolve atividades de gestão, ensino, pesquisa e extensão. No âmbito da gestão, é Secretária Ajunta de Educação a Distância da UFRN e Vice-coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Geografia - Mestrado Profissional, cuja área de concentração é Ensino de Geografia. Integra o corpo docente do Departamento de Geografia do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes da UFRN, onde atua nos cursos de bacharelado e licenciatura nas modalidades presencial e a distância e nos programas de Pós-graduação e Pesquisa em Geografia (PPGe) e de Pós-graduação em Geografia - Mestrado Profissional (GEOPROF). Atua como pesquisadora na área de Geografia, principalmente na perspectiva de temáticas vinculadas a Geografia Urbana e Regional, Dinâmica Territorial e Desenvolvimento Regional, Geografia da Saúde e Ensino de Geografia no que se refere a formação de professores, com ênfase na modalidade a distância; metodologia do ensino e linguagens utilizadas no ensino de conteúdos geográficos.
Ricardo Alexsandro De Medeiros Valentim, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Doutor em Engenharia Elétrica e de Computação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Professor Adjunto IV da UFRN lotado no Departamento de Engenharia Biomédica e Professor Permanente do Programa de Pós-graduação em Engenharia Elétrica e de Computação (PPgEEC/UFRN). Atua também como professor permanente no Programa de Pós-graduação em Educação, Trabalho e Inovação em Medicina e como professor colaborador no Programa de Pós-graduação em Ensino da Saúde.No campo da gestão atualmente é Chefe do Setor de Gestão da Pesquisa e da Inovação Tecnológica do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) na Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), Coordenador de Tecnologia da Informação e Comunicação na Secretaria de Educação a Distância (SEDIS/UFRN).No âmbito da pesquisa é Coordenador do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da UFRN/HUOL/EBSERH, Editor Chefe da Revista Brasileira de Inovação Tecnológica em Saúde (R-BITS) e Membro do Comitê de Ensino, Pesquisa e Extensão (CIEPE) da UFRN. Também é consultor do Departamento de Ciência e Tecnologia - DECIT, da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos - SCTIE, do Ministério da Saúde e Membro do Grupo de Pesquisa Telemedicina, Tecnologias Educacionais e eHealth da Universidade de São Paulo - USP. Membro do Grupo de Pesquisa de Telemedicina, Tecnologias Educacionais e eHealth da Universidade de São Paulo - USP Tem experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Sistemas de Informação em Saúde, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Permanente na Saúde - Inovações Tecnológica - Inovação Tecnológica em Saúde; - Informática na Saúde - Telemedicina e Telessaúde  - Automação Hospitalar  - Tecnologias Assistivas - Tecnologias Educacionais.
Soneide Moura da Costa, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Doutoranda em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Mestra, Bacharela e Licenciada em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Desenvolve pesquisas nas áreas de Geografia da Saúde; Políticas Públicas; Comércio, consumo e sua relação com a cidade.
Publicado
2019-02-05
Como Citar
DINIZ MORAIS, I. R.; DE MEDEIROS VALENTIM, R. A.; DA COSTA, S. M. PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO E POLÍTICAS PÚBLICAS: A OPERACIONALIZAÇÃO DO OBSERVATÓRIO DO AEDES AEGYPTI NO RIO GRANDE DO NORTE/RN. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 14, n. 30, p. 17 - 28, 5 fev. 2019.
Seção
Artigos