A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DE DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA LEISHMANIOSE VISCERAL HUMANA E CANINA PARA AS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

  • Lourdes Aparecida Zampieri D' Andrea INSTITUTO ADOLFO LUTZ
  • Raul Borges Guimarães Universidade do Estado de São Paulo
Palavras-chave: Leishmaniose Visceral. Área Urbana. Área Rural. Distribuição Espacial.

Resumo

Leishmaniose visceral (VL) é uma zoonose emergente e o Brasil abriga 90% dos infectados na América Latina. LV vem se disseminando pelo oeste do Estado de São Paulo e tem apresentado diferentes padrões e situações epidemiológicas. O objetivo deste trabalho foi discutir a importância da análise da distribuição espacial da LV para as ações de vigilância em saúde. Para isso foi caracterizada e analisada a distribuição espacial da LV humana (LVH) e canina (LVC) na área urbana nos municípios de Dracena e Tupi Paulista-SP, entre 2006 e 2015. Utilizou-se a estatística descritiva e a análise geoespacial com a plataforma ArcGIS 10.2. Houve ocorrência de casos de LVH em todos os anos, com 145 casos e 5 óbitos em Dracena, 36 casos e 3 óbitos em Tupi Paulista. A prevalência canina e humana de LV foi alta, porém houve diminuição, demonstrando que as ações de vigilância e controle foram efetivas, embora prevaleceu a classificação de transmissão intensa em Dracena-SP e moderada em Tupi Paulista-SP-Brasil em seis dos oito triênios avaliados. São de extrema importância a continuidade e a intensificação das ações de vigilância e controle da LV com base na análise espacial, principalmente identificando áreas prioritárias para auxiliar na gestão na escala local e buscar a quebra na cadeia de transmissão da doença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lourdes Aparecida Zampieri D' Andrea, INSTITUTO ADOLFO LUTZ
Possui graduação em Ciências com Habilitação em Biologia pela Universidade do Oeste Paulista (1989), graduação em Ciências com Habilitação em Matemática pela Universidade do Oeste Paulista (1986), doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho Campus de Pres. Prudente/SP (2017); mestrado em Ciência Animal pela Universidade do Oeste Paulista (2008) , Especialização em Ciências Biológicas pela Universidade do Oeste Paulista (2004) e em Administração Hospitalar pela São Camilo (1993). Atualmente é Pesquisadora Científica IV do Núcleo de Ciências Biomédicas, Supervisora PAP/FUNDAP- Área Vig. Epidemiológica do Centro de Laboratório Regional- Instituto Adolfo Lutz de Presidente Prudente e Diretor Técnico II Substituto. Membro do CEPIAL e Membro do NIT. Atua do Laboratório de Biogeografia e Geografia da Saúde e do grupo de pesquisa denominado CETAS (Centro de Estudos do Trabalho, Ambiente e Saúde) da Unesp de Presidente Prudente. Este coletivo desenvolve pesquisa financiada pela FAPESP de mapeamento dos impactos de transformações no uso da terra no Pontal do Paranapanema na saúde das populações e no meio ambiente.Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Ciências da Saúde - saúde coletiva- saúde pública, atuando principalmente nos seguintes temas: leishmaniose visceral (LV), Leishmaniose Tegumentar (LT), Babesia bovis, babésia bigemina, inquérito sorológico canino, coinfecção HIV/TB, coinfecção HIV/LV, hepatites virais, tuberculose, geoprocessamento, análise espacial e meio ambiente. 
Raul Borges Guimarães, Universidade do Estado de São Paulo
Possui graduação em Geografia - Licenciatura e Bacharelado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1985), mestrado em Geografia Humana pela Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas da USP (1994), doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela mesma faculdade em 2000 e livre docência pela Faculdade de Saúde Pública da USP em 2008. Desenvolveu dois programas de pós-doutorado: em 2001, no Laboratório de Planejamento Urbano e Cidades Saudáveis da Universidade do Oeste da Inglaterra (UWE), em Bristol (Reino Unido); em 2009, no Departamento de Saúde Ambiental da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Atualmente é professor adjunto do Departamento de Geografia da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, campus de Presidente Prudente. Coordena o Laboratório de Biogeografia e Geografia da Saúde (Centro de Estudos do Trabalho, Ambiente e Saúde - CETAS). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia da Saúde, atuando também nos seguintes temas: geografia regional e urbana, política pública e cartografia temática.
Publicado
2018-07-05
Como Citar
ZAMPIERI D’ ANDREA, L. A.; GUIMARÃES, R. B. A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DE DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA LEISHMANIOSE VISCERAL HUMANA E CANINA PARA AS AÇÕES DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 14, n. 28, p. 121 - 138, 5 jul. 2018.
Seção
Artigos