A GEOGRAFIA DO CÂNCER DE MAMA NO NORTE DE MINAS GERAIS: DO DIREITO AO ACESSO À SAÚDE

  • Mônica Oliveira Alves Universidade Estadual de Montes Claros
  • Sandra Célia Muniz Magalhães Universidade Estadual de Montes Claros

Resumo

O câncer de mama é a principal causa de morte em mulheres por câncer, provavelmente porque o diagnóstico ainda é realizado tardiamente. Fato que se agrava quando se trata de regiões onde os baixos indicadores sociais e as iniquidades em saúde se constituem como barreiras no acesso dos usuários aos serviços desse setor, como ocorre no Norte de Minas Gerais. Nesse contexto, esta pesquisa objetivou analisar a dinâmica do câncer de mama na Região Ampliada de Saúde Norte de Minas Gerais, verificando as condições de acesso da população afetada pela doença aos serviços de saúde. Os procedimentos metodológicos utilizados consistiram em pesquisa bibliográfica e documental, mapeamentos, registros iconográficos, visitas técnicas nas unidades de assistência oncológica da região para coleta de dados, observação in loco, aplicação de questionários à mulheres em tratamento para o câncer de mama e entrevistas com profissionais de saúde que atuam no setor oncológico. Em relação ao acesso aos serviços de saúde, percebe-se que os baixos indicadores sociais e as grandes distâncias percorridas pelos doentes em busca de tratamento, aliados à falta de informação, tem contribuído para agravar o quadro da doença na região. Apesar da existência de políticas públicas de saúde para o controle, prevenção e diagnóstico precoce da doença no Brasil, estas não são totalmente eficazes, havendo a necessidade de ampliação das ações e programas de prevenção e rastreamento precoce e de divulgação das informações sobre a importância destas práticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-12-07
Como Citar
OLIVEIRA ALVES, M.; MUNIZ MAGALHÃES, S. C. A GEOGRAFIA DO CÂNCER DE MAMA NO NORTE DE MINAS GERAIS: DO DIREITO AO ACESSO À SAÚDE. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 13, n. 26, p. 13 - 32, 7 dez. 2017.
Seção
Artigos