LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA NA MICRORREGIÃO SERRANA DOS QUILOMBOS, LESTE ALAGOANO, ALAGOAS, BRASIL

  • Laysa Lindaura Lau Rocha Cordeiro Universidade Federal de Alagoas
  • Edson Moura da Silva Departamento de Medicina Veterinária Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Victor Fernando Santana-Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco http://orcid.org/0000-0002-7255-0664
  • Wagnner José Nascimento Porto Departamento de Medicina Veterinária Universidade Federal de Alagoas
Palavras-chave: Leishmania, reservatórios domésticos, saúde pública, vigilância.

Resumo

A leishmaniose visceral é uma doença parasitária de caráter zoonótico, ocasionada por protozoários intracelulares obrigatórios pertencentes ao gênero Leishmania, e de grande importância em saúde pública devido ao aumento significativo do número de casos humanos e caninos nos últimos anos. Neste contexto, nós avaliamos a situação da leishmaniose canina na Microrregião Serrana dos Quilombos do estado de Alagoas, Brasil, por meio de um estudo soroepidemiológico prospectivo transversal. Para isso, foi realizado a pesquisa de anticorpos anti-Leishmania em amostras de soro de 250 cães, por meio da Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI) utilizando o kit Bio-Manguinhos®/Fiocruz. Um total de 42 (16,8%) animais foi considerado positivo pela técnica empregada. Destes, 28,5% (12/42) foram cães sintomáticos e 71,5% (30/42) não apresentavam sinais clínicos. Nós concluímos que a leishmaniose visceral está presente na população canina residente na área dos quilombos alagoanos, fato este que pode favorecer o surgimento de casos humanos. Desta forma, os inquéritos soro epidemiológicos e outras medidas de vigilância ativa são essenciais para o monitoramento da infecção a nível populacional, sendo necessário, portanto, uma maior ação por parte dos serviços de controle de endemias e uma atenção ao controle local das leishmanioses na área estudada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laysa Lindaura Lau Rocha Cordeiro, Universidade Federal de Alagoas

Departamento de Medicina Veterinária

Universidade Federal de Alagoas

Edson Moura da Silva, Departamento de Medicina Veterinária Universidade Federal Rural de Pernambuco

Departamento de Medicina Veterinária

                       Universidade Federal Rural de Pernambuco
Victor Fernando Santana-Lima, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Laboratório de Doenças Parasitárias, Departamento de Medcina Veterinária,Universidade Federal Rural de Pernambuco
Wagnner José Nascimento Porto, Departamento de Medicina Veterinária Universidade Federal de Alagoas

Departamento de Medicina Veterinária

Universidade Federal de Alagoas

Referências

BABBONI, S. D.; PEREIRA, N.; PADOVANI, C. R.; PANTOJA, J. C. F.; VICTORIA, C.; GOUVEIA, J. C. M.; D

BARBOSA, I. R.; CARLOTA, F. C.; DE ANDRADE-NETO, V. F. Seroepidemiological Survey of Canine Leishmania Infections from Peripheral Areas in Natal, Northeast Brazil. The Open Microbiology Journal, v. 9, p. 43

BORGES, L. F. N. M. et al. Prevalence and spatial distribution of visceral leishmaniasis in dogs Juatuba, Minas Gerais, Brazil. Ciência Rural, v. 44, n. 2, p. 352

BRAND

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de vigilância da leishmaniose tegumentar americana. Brasília, DF, 2010.

DANTAS-TORRES, F.; BRAND

DANTAS-TORRES, F.; DE BRITO, M. E. F.; BRAND

DE ALMEIDA, A. DO B. P. F.; MENDON

EVANGELISTA, L. S. DE M.; SIBAJEV, A. Perfil epidemiológico da leishmaniose visceral no estado de Roraima. BEPA. Boletim Epidemiológico Paulista (Online), v. 9, n. 102, p. 30

FILHO, A.; D, J.; BRAZIL, R. P. Phlebotomine sand flies (Diptera: Psychodidae: Phlebotominae) of Alagoas state, northeast of Brazil. Neotropical Entomology, v. 38, n. 5, p. 688

GONTIJO, C. M. F. et al. Epidemiological studies of an outbreak of cutaneous leishmaniasis in the Rio Jequitinhonha Valley, Minas Gerais, Brazil. Acta Tropica, v. 81, n. 2, p. 143-150, 2002.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Viçosa. 2015. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=270940&search=alagoas|vicosa >. Acesso em 21 mar. 2016.

JULI

LE

MARCONDES, M.; ROSSI, C. N. Leishmaniose Visceral no Brasil. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, v. 50, n. 5, p. 341-352, 2013.

MARTINS, V. I. et al. Aspectos Epidemiológicos e de Hemostasia na Leishmaniose Visceral Canina. 2008. 77f. Dissertação (Mestrado em Ciência Veterinária). Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2008.

MARZOCHI, M. A. B.; MARZOCHI, K. B. F. Tegumentary and visceral Leismaniases in Brasil- Emerging antthopozoonosis and possibilities for their control. Caderno de Saúde Pública, v.10, p.359-375, 1994.

MICHALICK, M. S. M.; RIBEIRO, R. R. Leishmaniose visceral americana. In: Neves, D. P.; Linardi, P. M.; Vitor, R. W. A.; Melo, A. L. Parasitologia humana. 12 ed. São Paulo: Atheneu; 2012. p.69-88.

MS, Ministério da Saúde. Manual de vigilância e controle da leishmaniose visceral. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. p.9-29.

OLIVEIRA, D. M. C. DE; MONTONI, V. Situação epidemiológica da leishmaniose visceral no estado de Alagoas - 2002. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 36, p. 21

OLIVEIRA, F. S. et al. PCR-based diagnosis for detection of leishmania in skin and blood of rodents from an endemic area of cutaneous and visceral leishmaniasis in Brazil. Veterinary Parasitology, v. 129, n. 3/4, p. 219-227, 2005.

OLIVEIRA, L. C. P. DE et al. Seroprevalence and risk factors for canine visceral leishmaniasis in the endemic area of Dias D

ORGANIZA

PASSOS, V. M. et al. Natural infection of a domestic cat (Felis domesticus) with leishmania (Viannia) in the metropolitan region of Belo Horizonte, State of Minas Gerais, Brazil. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, v. 91, n. 1, p. 19-20, 1996.

PEDROSA, C. M. S.; ROCHA, E. M. M. Aspectos clínicos e epidemiológicos da leishmaniose visceral em menores de 15 anos procedentes de Alagoas, Brasil. Revista da Sociedade Brasileirade Medicina Tropical, v.37, n.4, p.300-304, 2004.

PIMENTEL, D. DE S. et al. Prevalence of zoonotic visceral leishmaniasis in dogs in an endemic area of Brazil. Revista Da Sociedade Brasileira De Medicina Tropical, v. 48, n. 4, p. 491

QUARESMA, P. F. et al. Wild, synanthropic and domestic hosts of leishmania in an endemic area of cutaneous leishmaniasis in Minas Gerais State, Brazil. Transactions of the Royal Society Tropical Medicine Hygiene, v. 105, n. 10, p. 579-585, 2011.

ROCHA, T. J. M. Perfil epidemiológico relacionado aos casos de letalidade por leishmaniose visceral em Alagoas: uma análise entre os anos de 2007 a 2012. Revista de Ciências Farmacêuticas Básicas e Aplicadas, v. 36, n. 1, p. 17-20, 2015.

SANTOS, J. L. C. et al. Leishmaniose tegumentar americana entre os indígenas Xakriabá: imagens, ideias, concepções e estratégias de prevenção e controle. Saúde e Sociedade, v.23, n.3, p.1033-1048, 2014.

SCHALLIG, H. D. F. H. et al. Didelphis marsupialis (Common Opossum): a potential reservoir host for zoonotic leishmaniasis in the metropolitan region of Belo Horizonte (Minas Gerais, Brazil). Vector-Borne Zoonotic Diseases, v.7, n.3, p. 387-393, 2007.

SILVA, E. S. et al. Short report: detection of leishmania DNA by polymerase chain reaction on blood samples from dogs with visceral leishmaniasis. American Journal of Tropical Medicine and Hygiene, v. 65, n. 6, p. 896-898, 2001.

SOSA-ESTANI, S. et al. Leishmaniose cutânea no Norte da Argentina: fatores de risco identificados num estudo caso-coorte em três municípios de Salta. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, v. 34, n. 6, p. 511-517, 2001.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Control of the leishmaniasis: report of a meeting of the WHO Expert Committee on the Control of Leishmaniases. WHO technical report series. Geneva: World Health Organization, 2010.

Publicado
2016-08-12
Como Citar
CORDEIRO, L. L. L. R.; DA SILVA, E. M.; SANTANA-LIMA, V. F.; PORTO, W. J. N. LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA NA MICRORREGIÃO SERRANA DOS QUILOMBOS, LESTE ALAGOANO, ALAGOAS, BRASIL. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 12, n. 22, p. 169 - 176, 12 ago. 2016.
Seção
Artigos