ANÁLISE ESPACIAL DE CAUSAS DE MORTE POR DOENÇAS CARDIOVASCULARES E FATORES ASSOCIADOS EM UMA ÁREA DE IMPLANTAÇÃO DE UM GRANDE EMPREENDIMENTO

  • Helen Paredes Souza Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis - DEVIT - MS
  • Guilherme Loureiro Werneck Instituto de Medicina Social
  • Luciano Toledo de Medeiros Departamento de Endemias da Escola Nacional de Saúde Pública - ENSP
  • Paulo Chagastelles Sabroza Departamento de Endemias da Escola Nacional de Saúde Pública - ENSP
  • Jefferson Pereira Caldas dos Santos Departamento de Endemias da Escola Nacional de Saúde Pública - ENSP
Palavras-chave: Mortalidade. Doenças isquêmicas do coração. Doenças cerebrovasculares. Fatores socioambientais. Acesso. Análise espacial. Análise de regressão

Resumo

As doenças de aparelho circulatório são as principais responsáveis por óbitos em quase todos os países e apresentam relação com as condições de vida das populações. O estudo tem como objetivos descrever a distribuição espacial da mortalidade por doenças isquêmicas do coração (DIC) e doenças cerebrovasculares (DCV) em relação ao contexto socieconômico e de saúde em uma área de implantação de um grande empreendimento industrial. Foram calculadas e mapeadas taxas médias de mortalidade por DIC e DCV. Modelo de regressão de Poisson foi usado para verificar associação entre mortalidade por DIC e DCV e indicadores de condições socieconômicas, demográficas e de saúde. áreas ao sul e noroeste da área de influência do empreendimento foram apontadas como sendo as de maior risco de morte por DIC e DCV, entre 2008 e 2012. Na análise multivariada, apenas as variáveis proporção de residentes com renda mais alta e distância entre domicílios e unidades de saúde apresentaram associação estatisticamente significativa e direta com mortalidade por DCV. A distribuição espacial e as associações encontradas indicam que as populações residentes em localidades mais afastadas dos centros urbanos apresentam maiores taxas de mortalidade por DIC e DCV e que, pelo menos para DCV, isto pode estar relacionado aos contextos rurais de localização das residências e a distância geográfica destas populações aos serviços de saúde, dificultando o acesso aos serviços de saúde.   A associação direta com componente renda sugere que padrões diferenciados de consumo e estilo de vida podem estar influenciando negativamente a mortalidade por DCV, ou ainda, o achado pode estar relacionado a população residente possivelmente mais idosa. Aponta-se para a necessidade de desenvolvimento de ações que propiciem maior amplitude no atendimento bem como ações de educação em saúde, visando a redução de eventos cardiovasculares mórbidos naquelas populações.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-06-22
Como Citar
SOUZA, H. P.; WERNECK, G. L.; MEDEIROS, L. T. DE; SABROZA, P. C.; SANTOS, J. P. C. DOS. ANÁLISE ESPACIAL DE CAUSAS DE MORTE POR DOENÇAS CARDIOVASCULARES E FATORES ASSOCIADOS EM UMA ÁREA DE IMPLANTAÇÃO DE UM GRANDE EMPREENDIMENTO. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 13, n. 24, p. 199 - 214, 22 jun. 2017.
Seção
Artigos