UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA PARA ANÁLISE DO CÂNCER EM SANTA CATARINA

  • Vicente Bertimes Di Bernardi Lopes Universidade Federal de Santa Catarina
  • Everton da Silva Universidade Federal de Santa Catarina
  • Sahlua Miguel Volc Universidade Federal de Santa Catarina CEPON
  • Silvia Rita Glinski Sefrin Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Administração - SEA
  • Joao Alberto Martini Peruchi Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

O presente trabalho trata sobre a utilização do sistema de informação geográfica para analisar a ocorrência de câncer no estado de Santa Catarina entre dezembro de 2009 e dezembro de 2012. Apoiou-se em duas das principais abordagens metodológicas em Geografia da Saúde: "a abordagem ecológica das doenças" e a "abordagem espacial das doenças". Em ambiente SIG se fez a integração de dados socioambientais com dados de câncer para todos os municípios catarinenses, permitindo a criação de um importante instrumento para análises espaciais. Pode-se visualizar através de mapas temáticos diversas relações entre fatores geográficos e epidemiológicos do câncer. A utilização do SIG permitiu a criação de um importante instrumento de apoio para avaliação de riscos e tomadas de decisão em Saúde Pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vicente Bertimes Di Bernardi Lopes, Universidade Federal de Santa Catarina
Geografia
Everton da Silva, Universidade Federal de Santa Catarina
Geografia
Sahlua Miguel Volc, Universidade Federal de Santa Catarina CEPON
Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Silvia Rita Glinski Sefrin, Governo do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Administração - SEA
Administrativo
Joao Alberto Martini Peruchi, Universidade Federal de Santa Catarina
Medicina
Publicado
2015-12-28
Como Citar
LOPES, V. B. D. B.; SILVA, E. DA; VOLC, S. M.; SEFRIN, S. R. G.; PERUCHI, J. A. M. UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA PARA ANÁLISE DO CÂNCER EM SANTA CATARINA. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 11, n. 21, p. 153 - 173, 28 dez. 2015.
Seção
Artigos