ROTEIROS DE CAMPO EM GEOGRAFIA DA SAÚDE NO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE - PB E MUNICÍPIOS CIRCUNVIZINHOS

  • Alexsandro Bezerra da Silva UFCG
  • Martha Priscila Bezerra Pereira UFCG
Palavras-chave: Roteiros de Campo, Geografia da Saúde, Paisagem

Resumo

Ao longo de sua trajetória, o trabalho de campo se constitui em ferramenta essencial para o profissional de Geografia. Na Geografia da Saúde essa necessidade também é uma realidade. Esta pesquisa tem como objetivo geral utilizar o conhecimento geográfico na definição de roteiros que possibilitem a visualização de elementos de promoção, prevenção e risco à saúde no município de Campina Grande - PB e municípios circunvizinhos. Para a realização da mesma optou-se pelos seguintes procedimentos metodológicos: a) levantamento de referências; b) aplicação de formulários; c) definição de roteiros de visitas; d) implantação do banco de dados e posteriormente a organização de mapas temáticos possibilitando a verificação dos elementos de prevenção, promoção e risco à saúde, através do geoprocessamento. Os resultados evidenciam a realidade vivenciada pela população da cidade de Campina Grande e sua circunvizinhança, demonstrando as mais diversas situações desta população, as condições de vulnerabilidade, os locais de prevenção e promoção de saúde. A partir de tais resultados conclui-se que o conhecimento geográfico é fundamental para visualização dos roteiros de campo identificando os elementos de prevenção, promoção e risco à saúde e a necessidade de novas pesquisas no âmbito da geografia da saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexsandro Bezerra da Silva, UFCG
Graduando do curso de Licenciatura em Geografia (UAG/CH/UFCG)
Martha Priscila Bezerra Pereira, UFCG
Doutora em Geografia (Curso de Geografia/ UAG/CH/UFCG)

Referências

BRASIL. Área da unidade territorial. Rio de Janeiro: FIBGE. 2013. Disponível em: <http://cod.ibge.gov.br/232BW>. Acesso em: 09/08/2014 (a).

BRASIL. Estimativa da população residente com data de referência em 1o de julho de 2013. Rio de Janeiro: FIBGE. 2013. Disponível em: <http://cod.ibge.gov.br/232BW>. Acesso em: 09/08/2014 (b).

BRASIL. Pombos: conheça os riscos que eles trazem para a saúde. Brasília: Ministério da Saúde. 2011 (dicas em saúde). Disponível em www.bvms.saude.gov.br/bvs/dicas/238_pombos.html. Acesso em 20 de agosto de 2014.

BUSS, Paulo Marchiori. Uma introdução ao conceito de promoção da saúde. In: CZERESNIA, Dina; FREITAS, Carlos Machado de (org). Promoção da Saúde

CLAVAL, Paul. História da Geografia. Lisboa - Portugal: Edições 70. 2006. 140p.

CZERESNIA, Dina. O conceito de saúde e a diferença entre prevenção e promoção. In: CZERESNIA, Dina; FREITAS, Carlos Machado de (org). Promoção da Saúde

MACHADO, Gilnei. A importância dos trabalhos de campo para os cursos de graduação em Geografia. 66p. Monografia (especialização em Geografia) - Departamento de Educação e Ciências do Comportamento, Universidade Federal do Rio Grande, 2004.

MORAES, Antônio Carlos Robert. Geografia: pequena história crítica. 12.ed. São Paulo: HUCITEC. 1993, 138p.

PEREHOUKEI, N. A.; BENADUCE, G. M. C.; Geografia da saúde e as concepções sobre o território. Gestão e Regionalidade. vol. 23, n. 68, set/dez, 2007.

PEREIRA, Martha Priscila Bezerra. Conhecimento geográfico do agente de saúde: competências e práticas sociais de promoção e vigilância à saúde na cidade do Recife

PEREIRA, Martha Priscila Bezerra. O conhecimento geográfico para a promoção da saúde. In: Hygeia 6 (10):77 - 88, junho/2010. Disponível em: <http://www.seer.ufu.br/index. php/hygeia/index>. Acessado em Dezembro de 2012.

SANTOS, Edinilza Barbosa; PEREIRA, Martha Priscila Bezerra; SOUZA J

SANTOS, Márcia Andréia Ferreira; RAMIRES, Júlio César de Lima. A violência urbana em Uberlândia nas reportagens de jornal: um exemplo de análise do conteúdo. In: Geografia e Pesquisa Qualitativa. Uberlândia - MG: Assis Editora, 2009. 544p. P.163-181.

SEABRA, Manoel Fernando Gonçalves. Os primeiros anos da Associação dos Geógrafos Brasileiros: 1934-1945. Terra Livre. São Paulo. Ano 20, v. 1, n. 22. Jan-jul/2004. P. 13-68.

SOUZA, Marcelo Lopes de. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. 1ed, Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

SOUZA, M. J. L. de. O território: sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. In: CASTRO, I. E.; GOMES, P.C. C.; CORR

ROSA, Ananda Santa; AMORELLI, Octávio Schuenck; C

STERNBERG, Hilgard O'reilly. Contribuição ao estudo da Geografia: I - O trabalho de campo na Geografia; II - O laboratório de Geografia e o equipamento didático. Rio de Janeiro: Ministério da Educação e Saúde - Serviços de Documentação, p. 13-63, 1946.

TEIXEIRA, Tiago Roberto Alves; VIANA, Áurea Andrade. O conceito de território como categoria de análise. In: Crise, práxis e autonomia: espaços de resistência e de esperanças. Porto Alegre - RS: AGB. 2010. 8p. (Anais do XVI Encontro de Geógrafos Brasileiros). Disponível em www.agb.org.br. Acesso em 02 de junho de 2014.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K.; SILVERMAN, S. J.; Métodos de Pesquisa em Atividade Física. 5° ed., Porto Alegre: Artmed, 2007.

TOMITA, L.M.S. Trabalho de campo como instrumento de ensino em geografia in: Geografia: Revista do Departamento de Geociências. Universidade Estadual de Londrina. Vol. 08 nº. 01 p. 13-15, jan./jun. 1999.

TRIVI

VAZ, Dirley dos Santos; REMOALDO, Paula Cristina Almeida. A Geografia da saúde brasileira e portuguesa: algumas considerações conceptuais. GEOUSP - Espaço e Tempo. São Paulo, n. 29, pp. 173-192, 2011.

VENTURI, Luis Antônio Bittar (org). Geografia: práticas de campo, laboratório e sala de aula. São Paulo: Sarandi, 2011, 528p.

Publicado
2015-12-28
Como Citar
SILVA, A. B. DA; PEREIRA, M. P. B. ROTEIROS DE CAMPO EM GEOGRAFIA DA SAÚDE NO MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE - PB E MUNICÍPIOS CIRCUNVIZINHOS. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 11, n. 21, p. 20 - 34, 28 dez. 2015.
Seção
Artigos