ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: DESAFIOS PARA SUA CONSOLIDAÇÃO EM UBERLÂNDIA

  • Maria José Rodrigues Professora Universidade Federal de Goiás/Regional Jataí
  • Julio César Lima Ramires Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: estratégia de saúde da família, integração à rede

Resumo

Este estudo tem por objetivo analisar o modelo assistencial de atenção à saúde adotado em Uberlândia a partir da implantação da Estratégia de Saúde da Família (ESF), tendo como foco a integração à rede de serviços a partir da perspectiva dos gestores envolvidos com a temática. Para atingir os objetivos propostos, foram utilizados diversos procedimentos metodológicos: levantamento teórico referente à temática, coleta de dados e informações sobre APS e ESF no Ministério da Saúde e na Diretoria de Informação e Planejamento em Saúde de Uberlândia, entrevistas semiestruturadas com gestores locais. Verificou-se que, para garantir a consolidação da Estratégia Saúde da Família em Uberlândia e melhorar a qualidade da atenção à saúde, é preciso reavaliar o volume de população por equipes, assim como o fluxo de pacientes entre os vários níveis, melhorar a infraestrutura e os recursos tecnológicos e avançar na coordenação dos cuidados. É preciso ainda, reavaliar os critérios de escolha dos locais para implantação das unidades de saúde, o que possibilitará oferecer serviços de atenção primária a toda à população cadastrada. A Geografia tem muito a contribuir para o processo de escolha dessas áreas. Encontrar uma maneira de os equipamentos públicos chegarem às áreas de expansão urbana é um grande desafio. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria José Rodrigues, Professora Universidade Federal de Goiás/Regional Jataí
Professora dos Cursos de Geografia da Universidade Federal de Goiás, Regional Jataí. Onde trabalha com as disciplinas de Formação Sócio-Espacial, Geografia da Indústria e Elaboração de Pesquisa. Orienta alunos na área de Geografia Urbana e da Saúde  e Ensino. Coordenadora do SubProjeto Geografia/PIBID.

Referências

BRASIL. MINIST

BRASIL. MINIST

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Autoavaliação para a Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica : AMAQ / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica.

MONKEN, M. BARCELLOS, C. Vigilância em saúde e território utilizado: possibilidades teóricas e metodológicas. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 21(3):898-906, mai-jun, 2005.

RODRIGUES, M.J. Espaço e serviços de saúde pública em Uberlândia: uma análise do acesso ao Programa Saúde da Família

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Editora Hucitec, 2004.

UNGLERT, C.V.S. Territorialização em sistemas de saúde. In: Mendes Eugênio Vilaça (organizador). Distritos sanitários: processo social de mudanças nas práticas sanitárias para o Sistema

Publicado
2015-07-27
Como Citar
RODRIGUES, M. J.; RAMIRES, J. C. L. ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA: DESAFIOS PARA SUA CONSOLIDAÇÃO EM UBERLÂNDIA. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 11, n. 20, p. 153 - 166, 27 jul. 2015.
Seção
Artigos