ACIDENTES DE TRÂNSITO COM MOTOCICLISTAS, NO ESTADO DE SÃO PAULO (2005-2009): UMA ABORDAGEM ESPACIAL

  • Luiz Fernando Nascimento Universidade de Taubaté
  • Couto Santana Universidade de Taubarté
  • Marcela Neves Nunes Universidade de Taubaté
  • Luiz Fernando Nascimento Universidade de Taubaté
Palavras-chave: Acidente de trânsito, Geografia médica, Sistemas de informação geográfica.

Resumo

Atualmente os acidentes de trânsito têm ganhado destaque, pois compõem as modernas epidemias que assolam diversos países do mundo. Este estudo visou identificar as microrregiões do estado de São Paulo com altas taxas de internações e óbitos de motociclistas. Foi desenvolvido um estudo ecológico e exploratório com dados de acidentados na categoria V20-V29 do CID-10, e a distribuição de internados entre 20-49 anos que evoluíram ao óbito. Analisaram-se as taxas de internação e de óbito de motociclistas por 100 mil habitantes, em 63 microrregiões, dentro do total dos internados entre 2005-2009. Os dados foram georreferenciados e aplicou-se uma abordagem por área obtendo-se o índice de Moran Global, base para construção dos mapas temáticos. Foram identificadas 63.059 internações e 1.925 óbitos. O índice de Moran Global (I) e o p-valor (p), para a taxa de internação foi I = 0,13 (p = 0,04) e para a taxa de óbito foi I = 0,01 (p = 0,39). Essa análise permitiu identificar o padrão espacial de acidentes e os municípios que obtiveram as maiores taxas de internação e óbito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Fernando Nascimento, Universidade de Taubaté
Departamento de Medicina
Couto Santana, Universidade de Taubarté
Departamento de Medicina
Marcela Neves Nunes, Universidade de Taubaté
Departamento de Medicina
Luiz Fernando Nascimento, Universidade de Taubaté
Departamento de Medicina
Publicado
2013-12-27
Como Citar
NASCIMENTO, L. F.; SANTANA, C.; NUNES, M. N.; NASCIMENTO, L. F. ACIDENTES DE TRÂNSITO COM MOTOCICLISTAS, NO ESTADO DE SÃO PAULO (2005-2009): UMA ABORDAGEM ESPACIAL. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 9, n. 17, 27 dez. 2013.
Seção
Artigos