REDE URBANA REGIONAL E OS FLUXOS NO SETOR DE SAÚDE NO NORTE DE MINAS GERAIS

  • Iara Soares de França UNIMONTES
  • Caroline Gabriele Trindade Queiroz UNIMONTES
Palavras-chave: Rede Urbana, Cidade Média, Centros Emergentes, Fluxos no Setor de Saúde, Centralidade.

Resumo

As interações entre os espaços urbanos conduzem a constituição de redes urbanas nas mais diversas escalas espaço-temporais. As redes urbanas podem ser definidas como espaços geográficos distintos e articulados entre si. A rede urbana Norte Mineira é formada principalmente por pequenos municípios, os três centros emergentes de Pirapora, Janaúba e Januária e pela cidade média de Montes Claros, nó da rede e principal eixo articulador de fluxos e fixos. Este artigo analisa as interações espaciais entre os principais centros da rede urbana norte mineira a partir dos fluxos no setor de saúde. Além de análise teórica sobre as temáticas rede urbana, cidade média, centros emergentes, fluxos, interações espaciais e centralidade, este artigo averigua os fluxos de pacientes de Januária, Janaúba e Pirapora que buscam serviços médicos hospitalares na cidade média de Montes Claros, compreendendo o período de 2010 a 2012. A fonte de dados foi o Serviço de Atendimento Médico e Estatística/SAME junto aos maiores hospitais instalados em Montes Claros: Santa Casa de Misericórdia, Fundação de Saúde Dilson Godinho e o Hospital Universitário Clemente Faria. Os dados obtidos ratificaram a centralidade de Montes Claros como cidade média na rede urbana norte mineira, devido à concentração de recursos, bens, serviços, mercadorias e fluxos. Demonstrou-se ainda as fortes interações entre essa cidade média e os centros emergentes de Janaúba, Januária e Pirapora, a partir do setor de saúde, que se consolidam como pólos de suas microrregiões ao exercerem um papel de equilíbrio na rede urbana regional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iara Soares de França, UNIMONTES
Doutora em Geografia pela Universidade Federal de Uberlândia - UFU Profa. do Departamento de Geociências da Universidade Estadual de Montes Claros
Caroline Gabriele Trindade Queiroz, UNIMONTES
Graduanda em Geografia da Universidade Estadual de Montes Claros
Publicado
2013-12-27
Como Citar
FRANÇA, I. S. DE; QUEIROZ, C. G. T. REDE URBANA REGIONAL E OS FLUXOS NO SETOR DE SAÚDE NO NORTE DE MINAS GERAIS. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 9, n. 17, 27 dez. 2013.
Seção
Artigos