A EMERGÊNCIA DA CO-INFECÇÃO TUBERCULOSE - HIV NO BRASIL.

  • Isabelle Ribeiro Barbosa Programa de pós-graduação em Saúde Coletiva - Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Íris do Céu Clara Costa Profª associada II
Palavras-chave: Tuberculose, HIV, Comorbidade, Epidemiologia, Estudos ecológicos

Resumo

O Estudo objetivou descrever a situação epidemiológica atual da co-infecção Tuberculose-HIV no Brasil, de 2006 a 2010, utilizando informações da morbimortalidade de casos novos de Tuberculose. As informações foram coletadas do site do Datasus, tabuladas e produzidos os mapas utilizando Tabwin 3.6. Foram notificados 360.552 casos novos de Tuberculose no Brasil, com uma média de 72.110 casos por ano. O percentual de co-infecção Tuberculose -HIV foi de 8,94%, atingindo prioritariamente o sexo masculino (em 69% dos casos), com maior proporção na faixa etária de 40-59 anos. A forma pulmonar ocorreu em 61,7% dos casos e a forma extrapulmonar em 26,19% dos casos; 0,67% dos casos novos de Tuberculose no Brasil são em pessoas institucionalizadas e em situação de co-infecção Tuberculose -HIV. A taxa de abandono ao tratamento foi de 12,5% e a não-realização da cultura de escarro foi de 72,85% em co-infectados. A taxa média de mortalidade e de letalidade nesse grupo foi de 0,21 casos/100.000 hab e 6,11%, respectivamente. Os resultados demonstram a magnitude do problema emergente no Brasil, servindo de subsídio para um planejamento das políticas públicas, orientadas às áreas com maior vulnerabilidade, para intervir diretamente na realidade e nos fatores determinantes do processo saúde doença, frequentemente banalizadas e negligenciadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabelle Ribeiro Barbosa, Programa de pós-graduação em Saúde Coletiva - Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Especialista em Epidemiologia, Mestre em Ciências Biológicas, Doutoranda em Saúde Coletiva.
Publicado
2012-12-21
Como Citar
BARBOSA, I. R.; COSTA, ÍRIS DO C. C. A EMERGÊNCIA DA CO-INFECÇÃO TUBERCULOSE - HIV NO BRASIL. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, v. 8, n. 15, 21 dez. 2012.
Seção
Artigos