A DINÂMICA DO USO DA TERRA E A HANTAVIROSE

Janduhy Pereira dos Santos, Marília Nunes Lavocat, Rosângela Rosa Machado, Valdir Adilson Steinke, Ercília Torres Steinke

Resumo


As hantaviroses apresentam distribuição mundial e constituem importante problema de saúde pública. Os casos de hantavirose vêm aumentando nos últimos anos e em especialmente em alguns estados que fazem parte da Amazônia Legal. Neste contexto, o presente artigo tem como objetivo de analisar a dinâmica espacial dos casos de hantavirose nos estados da Amazônia Legal. Para a realização desta pesquisa, foram utilizados dados epidemiológicos e do uso da terra com fins de elaborar gráficos e cartogramas para detalhar a espacialização da hantavirose na região em estudo. De 1993 a 2007 foram registrados 183 casos de hantavirose na Amazônia Legal, sendo que 128 (70%) casos foram registrados no estado do Mato Grosso em seguida o estado do Pará registrou 40 (22%) casos e os estados do Amazonas, Maranhão e Rondônia foram registrados 15 (8%) casos de hantavirose. Portanto, as atividades agrícolas e a expansão dos assentamentos ao longo da rodovia BR-163 (Cuiabá-Santarém) vêm contribuindo para o aumento dos casos de hantavirose na região da Amazônia Legal.

Palavras-chave


Epidemiologia; Saúde Pública; Uso do solo

Texto completo:

PDF




   Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

 

Revista indexada em:          

    

   

 

Este periódico está classificado como B1 para Geografia.