AVALIAÇÃO DE CANINOS IMPACTADOS POR PALATINO POR MEIO DE RADIOGRAFIAS PANORÂMICAS

  • Patrícia Rocha
  • Almeida Guilherme
Palavras-chave: Dente canino, anomalia dentária

Resumo

O objetivo do presente trabalho foi analisar uma possível correlação entre a impacção de canino por palatino e outras anomalias dentárias. A amostra consistiu de 35 indivíduos entre 7 e 24 anos de idade, todos portadores de impacção de canino superior permanente por palatino, uni ou bilateralmente. O estudo foi realizado através das análises dos modelos de gesso, radiografias panorâmicas e telerradiografias iniciais de cada indivíduo. Sendo eles avaliados conforme a existência e frequência de 13 critérios: dimorfismo sexual, relação dentária, padrão do esqueleto facial, classificação (uni ou bilateral) do canino impactado por palatino, relação transversal da maxila, discrepância de modelo existente, existência de agenesia, aplasia do incisivo lateral superior, anatomia do incisivo lateral superior aplásico, agenesia de segundo pré-molar, a existência de anquilose de molares decíduos, presença de dentes supranumerários e outras anomalias. O método de análise utilizado foi a freqüência relativa e absoluta. Os resultados mostraram que a impacção de canino por palatino foi mais freqüente no sexo feminino, em indivíduos Classe II de Andrews, com padrão dólico ou meso, que ocorre mais na forma unilateral do que bilateral, em maxilas com ausência de atresia e espaço suficiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-07-28
Seção
Odontologia