O VISÍVEL E O INVISÍVEL NAS GUERRAS - XAMANISMO: UMA ANÁLISE DO PENSAMENTO MÁGICO-RELIGIOSO FRENTE ÀS EXPEDIÇÕES GUERREIRAS DOS KAYAPÓ MERIDIONAIS

  • Gabriela Gonçalves Junqueira Universidade Federal de Uberlândia
  • Marcel Mano
Palavras-chave: Kayapó Meridionais, Xamanismo, Contato, Guerra, Produção de pessoas

Resumo

O presente artigo apresenta os resultados finais obtidos com pesquisa desenvolvida no período de março de 2011 a fevereiro de 2013, cujo objetivo foi analisar algumas expressões do pensamento mágico religioso, sobretudo as relações entre caça e guerra, no universo histórico do contato dos Kayapó meridionais durante os séculos XVIII e XIX. Mediadas pelas intermináveis guerras, as relações desses índios com o mundo exterior não índio propõe uma predação do exterior para a produção do interior, em cujo processo o xamanismo atua como instância de controle dos poderes invisíveis para o sucesso da captura de bens simbólicos e materiais do exterior. O material básico de pesquisa foi tanto uma documentação histórica dos séculos XVIII e XIX referentes à região dos atuais sul de Goiás, Triângulo Mineiro e norte de São Paulo; como uma bibliografia etnográfica sobre Kayapó que permitiu o exercício de uma projeção etnográfica. Com base nisso, é proposto que aos poderes visíveis dos guerreiros se somavam os poderes invisíveis do xamã e de suas ações nas situações de conflito interétnico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-07-30
Seção
Ciências Sociais