Circuito antiescravista atlântico: James Redpath e a Conferência Antiescravista de Paris, 1867

  • Henrique Antonio Ré Universidade de São Paulo
Palavras-chave: James Redpath, Antiescravismo, British and Foreign Anti-Slavery Society

Resumo

Depois do fim da Guerra Civil norte-americana houve um reordenamento das posições antiescravistas no mundo atlântico. Este artigo explora as cartas sobre a escravidão brasileira do abolicionista norte-americano James Redpath, e dois textos apresentados por agentes brasileiros na Conferência Antiescravista de Paris. O objetivo é demonstrar que, em ambos os casos, embora o assunto principal fosse a escravidão no Brasil, havia outros interesses coordenando essas intervenções. Isso mostra que a questão escravista era tão somente mais um elemento no tabuleiro internacional, e que qualquer análise que prescinda do contexto mais amplo corre o risco de ser incapaz de apreender os reais interesses em disputa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Antonio Ré, Universidade de São Paulo
Doutor em Sociologia pela Unicamp. Pós-doutorando pelo Departamento de História da USP.
Publicado
2019-06-24
Como Citar
RÉ, H. A. Circuito antiescravista atlântico: James Redpath e a Conferência Antiescravista de Paris, 1867. Revista História & Perspectivas, v. 31, n. 59, p. 168-183, 24 jun. 2019.