A total dúvida sobre o amanhã e o desafio de ensinar história: concepções de tempo na produção textual de alunos

  • Fernando Penna Faculdade de Educação/UFF

Resumo

O tema do presente artigo é a relação entre as diferentes concepções de tempo e a percepção da possibilidade da agência no ensino de história. Para investigar essa relação, foram analisadas as concepções de tempo identificadas nos textos de alunos de uma turma do oitavo ano de um dos professores acompanhados na pesquisa "Negociando a distância entre passado, presente e futuro em sala de aula". O referencial teórico que orientou a análise foi constituído pelas reflexões sobre a temática do tempo propostas por Reinhart Koselleck e Hans Ulrich Gumbrecht. As concepções de tempo apresentadas pela maioria dos alunos foram extremamente pessimistas e fatalistas, mas a existência de alguns poucos que acreditavam na responsabilidade de mudar o curso dos acontecimentos aponta para considerações importantes para a prática docente dos professores de história.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Penna, Faculdade de Educação/UFF

Professor adjunto de Pesquisa e Prática de Ensino de História da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense. Professor do Programa de Pós-Graduação em História Social da Faculdade de Formação de Professores da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

 

da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Doutor

  

 

 

 

 

 
Publicado
2016-01-05
Como Citar
PENNA, F. A total dúvida sobre o amanhã e o desafio de ensinar história: concepções de tempo na produção textual de alunos. Revista História & Perspectivas, v. 28, n. 53, 5 jan. 2016.
Seção
Dossiê: Ensino/Pesquisa em História: desafios e perspectivas.