Senhores de escravos e alambiques: hierarquia social e propriedade de engenhos em Minas Gerais. O caso da Freguesia de Furquim. 1821-1850.

  • Leandro Braga de Andrade

Resumo

O objetivo do texto que segue é analisar a relação entre a riqueza e o domínio social por meio das atividades de transformação da cana-de-açúcar na freguesia da região central de Minas Gerais, no século XIX. Listas de habitantes, inventários post-mortem e relações de engenho foram utilizados para rastrear pistas que apontaram para uma importante possibilidade de acumulação por parte de proprietários que, entre outras atividades, se dedicavam à indústria agrícola tradicional. As fazendas com engenho produziam e comercializavam açúcar, rapadura, alimentos e, principalmente, a aguardente. Para atender à essa demanda do comércio regional, os proprietários contavam com grandes plantéis escravistas, o que garantia estabilidade econômica da propriedade e reprodução do prestígio social.

PALAVRAS-CHAVE: Engenho. Riqueza. Hierarquia.

ABSTRACT: The paper that follows has the objective of analyzing the relation between health and the social domain through the transformation activities of sugarcane in the central area of Minas Gerais in the ninetieth century. Lists of population, post-mortem inventories and sugar plantation relationships were used to trace clues that pointed to an important accumulation possibility by owners who, among other activities, were engaged in traditional agricultural industry. Farms with sugar plantations produced and traded it, rapadura, food, and especially sugarcane liquor to attend to the regional demand, the owners relied on big amounts of slaves, ensuring economic stability for the propriety and social prestige.

KEYWORDS: Engine. Wealth. Hierarchy.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-07-15
Como Citar
BRAGA DE ANDRADE, L. Senhores de escravos e alambiques: hierarquia social e propriedade de engenhos em Minas Gerais. O caso da Freguesia de Furquim. 1821-1850. Revista História & Perspectivas, v. 24, n. 44, 15 jul. 2011.
Seção
Artigos