[1]
D. Gile, “Tradição e inovação nos Estudos da Interpretação”, Dom. Ling., vol. 11, nº 5, p. 1424-1439, dez. 2017.