Interlíngua e interferência da língua materna em textos de estudantes de espanhol de uma escola em Porto Velho/RO

Palavras-chave: Ensino, Língua espanhola, Estudantes, Erros, Transferências

Resumo

Este trabalho tem como base a análise das transferências da língua materna em textos de estudantes de espanhol. Foram analisadas dez redações por meio do método de análise contrastiva, no qual buscamos uma explicação para ocorrência dos erros de transferências e interlíngua encontrados. Como suporte teórico apoiamo-nos em: Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão (2004), Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão (2007), Ingmar (2007), Otávio Goes Andrade (2011). Buscou-se com esta pesquisa tentar evidenciar os problemas para se atingir uma escrita mais próxima do espanhol, apartando-se, no máximo possível, da influência do português na escrita do aluno. Por fim, o trabalho pretende constituir-se como subsídio teórico e prático a fim de auxiliar os discentes e docentes no processo de ensino e aprendizagem de Espanhol como língua estrangeira.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

APPEL, R.; MUYSKEN, P. Bilingüismo y contacto de lenguas. Barcelona: Ariel, 1996.

CANCLINI, N. G. Culturas Híbridas - estratégias para entrar e sair da modernidade. Tradução de Ana Regina Lessa e Heloísa Pezza Cintrão. São Paulo: EDUSP, 1997.

CELANI, M. A. A. A relevância da Linguística Aplicada na Formulação de uma Política Educacional Brasileira. In: FORTKAMP, M. B. F.; TOMITCH, L. M. B. (org.). Aspectos da Linguística Aplicada. Estudos em homenagem ao professor Hilário Inácio Bohn, 2. ed. Florianópolis: Insular, 2008.

CHOMSKY, N. Syntactic Structures. Paris: Mouton, 1957.

DURÃO, A. B. de. Análisis de errores e interlengua de lusohablantes aprendices de español y de españoles aprendices de portugués. Londrina: Editora da UEL, 1999.

FERNÁNDEZ, F. M. El Español en Brasil. In: SEDYCIAS, J. (org.). O Ensino do espanhol no Brasil: passado, presente, futuro. São Paulo: Parábola Editorial, 2005, 18-24 p.

GONZALEZ, N. T. M. Portugués brasileño y español: lenguas inversamente asimétricas. In: CELADA, M. T.; GONZÁLEZ, N. M. (ed.). Dossier: Gestos trazan distinciones entre la lengua española y el portugués brasileño. SIGNOS ELE, 2008. Disponíve;l em: http://p3.usal.edu.ar/index.php/ele/article/view/1375, ISSN 1851-4863. Acesso em 10 abr. 2019.

KRAVISKI ELYS, R. A. Estereótipos culturais: O ensino de espanhol e o uso da variante Argentina em sala de aula. 2007. 111 f. Dissertação (mestrado). Universidade Federal do Paraná, Curitiba,2007. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/diaadia/diadia/arquivos/File/conteudo/artigos_teses/LinguaEspanhola/Dissertaçoes/4elys_dis.pdf. Acesso em: 4 de ene. 2019.

LADO, R. Linguistics Across Cultures. Applied linguistics for language teachers. University of Michigan Press: Michigan, 1957. Madrid: Ediciones Alcalá. 1973.

LADO, R. Lingüística contrastiva: lenguas y culturas. Madrid: Ediciones Alcalá, 1973.

MOITA LOPES, L. Por uma linguística aplicada indisciplinar. 2º ed São Paulo: Parábola, 2006.

SAUSSURE, F. Curso de lingüística geral. Trad de A. Chelini , José P. Paes e I. Blikstein. São Paulo: Cultrix; USP, 1969.

SELINKER, L. Interlanguage. IRAL, 10:209-231, 1972. DOI https://doi.org/10.1515/iral.1972.10.1-4.209

SKINNER, B. F. Ciência e comportamento humano. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1967.

Publicado
2020-03-23
Como Citar
ROSAS DA SILVA, A.; LOVERA DE FLORENTINO, N. N. Interlíngua e interferência da língua materna em textos de estudantes de espanhol de uma escola em Porto Velho/RO. Domínios de Lingu@gem, v. 14, n. 2, p. 702-724, 23 mar. 2020.