As modalidades deôntica e volitiva e a implicatura de futuridade em tebeos de língua espanhola

Palavras-chave: Futuridade, Modalidade, Deonticidade, Volitividade, Língua Espanhola

Resumo

O objetivo deste trabalho consiste em descrever e analisar a implicatura de futuridade por meio das modalidades deôntica e volitiva em tebeos de língua espanhola, de divulgação online. Com base na tipologia das modalidades de Hengeveld (2004) e na Gramática Discursivo-Funcional (GDF) de Hengeveld e Mackenzie (2008). Para composição do córpus, selecionamos dez tebeos relativos a dois personagens do mundo hispânico, Mafalda e Gaturro, divididos de forma equânime e que continham modais deônticos e volitivos. Verificamos que as modalidades deôntica e volitiva expressam a implicatura de futuridade a partir de eventos posteriores ao momento da enunciação e sobre os quais incidem os valores modais de desejo, intenção e obrigação. Nesse sentido, a noção de futuridade está imbricada a partir dos pontos de vista do falante no que diz respeito ao seu entendimento daquilo que é ou não regra e convenção social de conduta obrigatória, podendo ser ou não controlados, o que atenua ou assevera a deonticidade e a volitividade expressas. Dessa forma, os modais deônticos e volitivos, empregados na expressão de futuridade, correspondem a uma orientação semântico-pragmática que está relacionada à codificação dos conteúdos e intenções do falante, com base no seu conhecimento das regras de conduta e/ou daquilo que ele aprecia como sendo desejável para si e/ou para os demais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CORBARI, A. T. A modalização deôntica no artigo de opinião: força ilocutória regulada pelo contexto enunciativo. Cadernos de Letras da UFF Dossiê: O lugar da teoria nos estudos linguísticos e literários, n. 46, 2013, p. 195-218. Disponível em: https://bit.ly/2RB29AW. Acesso em: 02 fev. 2019.
DUEÑAS VELÁSQUEZ, A. Usos del cómic como estrategia pedagógica entre 2.000 y 2.015. 2018. 50f. Monografia (Especialização em Aprendizagem Escolar e suas Dificuldades) – Faculdade de Educação, Universidade Cooperativa da Colômbia, Bogotá, 2016.
DURÃO, A. B. de A. B. “História em quadrinhos: um gênero textual, no mínimo, divertido!” O desafio das Letras. Anais do I Encontro de Iniciação Científica da Faculdade Paranaense. Rolândia: Faculdade Paranaense (no prelo) 2003.
FÉLIX DE OLIVEIRA, N. O desenvolvimento de verbos volitivos na língua portuguesa: uma abordagem construcional. 2016. 245f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística da Faculdade de Letras, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora. 2016.
GILI GAYA, S. Curso superior de sintaxis española. Barcelona: España Bibliografía, 1979.
HENGEVELD, K. Illocution, mood and modality in a functional grammar of Spanish. Journal of Semantics, v. 6, p. 227-269. 1988. Disponível em: encurtador.com.br/kIL29. Acesso em: 02 fev. 2019.
_____. The architecture of a Functional Discourse Grammar. In: MACKENZIE, J. L.; G ÓMEZ -GONZÁLEZ, M. Á. (Org.) A new architecture for Functional Grammar. Berlin: Mouton de Gruyter Amsterdam, 2004.
LYONS, J. Semantics. Cambridge: Cambridge University Press,1977.
OLBERTZ, H. G. Periphrastic expressions of non-epistemic modal necessity in Spanish: a semantic description. In: GARACHANA, M.; MONTSERRAT, S.; PUSCH, C. From composite predicates to verbal periphrases in Romance languages. 2016. Disponível em: http://zip.net/bhtFDy. Acesso em: 27 fev. 2017.
PALMER, F. R. Mood and Modality. Cambridge: Cambridge University Press, 1986.
_____. Negation and the modals of possibility and necessity. In: BYBEE, Joan. & FLEISCHMAN, Suzanne (Org.). Modality in grammar and discourse. Amsterdam/ Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 1995.
PESSOA, N. P. Um estudo dos valores deônticos no discurso publicitário. I Simpósio Mundial de Estudos de Língua Portuguesa (SMELP), 2008. Disponível em: https://bit.ly/2Rzrco2. Acesso em: 02 fev. 2019.
RINALDI, N. Um estudo sobre os diferentes valores modais do verbo 'poder' em entrevistas jornalísticas do espanhol. 2015. 128f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2015.
SILVA, A. A expressão da futuridade no português falado. Laboratório Editorial. São Paulo: Cultura Acadêmica Editora, 2002.
SOUSA, F. C. Volição, futuridade e irrealis: gramaticalização nas construções com o verbo querer. 2011. 193f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística da Faculdade de Letras, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2011.
TRINIDAD JARA, B. K. El comic como recurso didáctico para la comprensión lectora en ingles en los estudiantes del 2º grado de educación secundaria de la institución educativa. 2018. 139f. Monografia (Faculdade de Educação) – Faculdade de Ciências Sociais, Educação e da Comunicação, Universidade Nacional de Santiago Antúnez de Mayolo, Lima, 2018.
Publicado
2020-03-26
Como Citar
LOPES, M. DE F. S.; OLIVEIRA, A. S. As modalidades deôntica e volitiva e a implicatura de futuridade em tebeos de língua espanhola. Domínios de Lingu@gem, v. 14, n. 2, p. 542-571, 26 mar. 2020.