Análise do processo tradutório de estudantes de tradução e tradutores profissionais no par linguístico Chinês mandarim => Português europeu

  • Norma Barbosa de Lima Fonseca Universidade Federal de Ouro Preto
  • Cecília Gomes Frugoli
  • Fabio Alves Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Fases do processo tradutório, Tempo total de execução de tarefa, Protocolos verbais retrospectivos livres, Velocidade de tradução, Metarreflexão

Resumo

Baseando-se na pesquisa processual em tradução, este estudo objetiva analisar o processo tradutório de tradutores profissionais e estudantes de tradução. Dezessete mestrandos, dentre eles nove tradutores profissionais e oito estudantes sem experiência profissional em tradução, executaram uma tarefa de tradução de um texto jornalístico no par linguístico Chinês mandarim => Português europeu. Antes de executarem a tarefa utilizando o programa Translog (JAKOBSEN; SCHOU, 1999), os participantes responderam a um questionário de perfil. Após finalizarem a tarefa, os participantes relataram livremente sobre seu desempenho no processo tradutório por meio de protocolos verbais retrospectivos livres. Os resultados obtidos confirmaram resultados de pesquisas anteriores (JAKOBSEN, 2002; BUCHWEITZ; ALVES, 2006; PAVLOVIĆ; JENSEN, 2009; JAKOBSEN; JENSEN, 2008) que demonstraram que os tradutores profissionais são mais rápidos que os estudantes de tradução na execução de tarefas de tradução, mas não confirmaram que os tradutores profissionais despendem mais tempo na fase de revisão que os estudantes (JAKOBSEN, 2002; BUCHWEITZ; ALVES, 2006). Além disso, os tradutores profissionais apresentaram maior velocidade de tradução, traduzindo mais palavras por segundo que os estudantes de tradução, mas não foi possível determinar que eles possuem maior nível de metarreflexão que os estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES. F. Ritmo cognitivo, Meta-reflexão e Experiência: parâmetros de análise processual no desempenho de tradutores novatos e experientes. In: PAGANO, A.; MAGALHÃES, C.; ALVES, F. (org.). Competência em Tradução: cognição e discurso. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2005. p. 109-153. DOI https://doi.org/10.1590/s0102-44502003000300006.

ALVES, F. (ed.). Triangulating translation: perspectives in process-oriented research Benjamins Translation Library 45). Amsterdam: John Benjamins, 2003. DOI https://doi.org/10.1075/btl.45.

ALVES, F. A triangulação como opção metodológica em pesquisas empírico-experimentais em tradução. In: PAGANO, A. S. (org.). Metodologias de pesquisa em tradução. Série Estudos Lingüísticos, v. 3. Belo Horizonte: FALE-UFMG, 2001. p. 69-92. DOI https://doi.org/10.1590/1983-21172014150107.

BUCHWEITZ, A; ALVES. F. Cognitive adaptation in translation: an interface between language direction, time, and recursiveness in target text production. Letras de Hoje, v. 41, p. 241-272, 2006.

CARL, M. Translog-II: a Program for Recording User Activity Data for Empirical Reading and Writing Research. In: LREC 2012. Proceedings of the Eighth International Conference on Language Resources and Evaluation (LREC-2012) Istanbul, Turkey: European Language Resources Association (ELRA), p. 4108-4112, 2012.

FERREIRA, A. Direcionalidade em tradução: uma investigação do processamento cognitivo de tradutores profissionais em tradução direta e inversa no par linguístico inglês-português. 2010. 137 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010. DOI https://doi.org/10.5007/2175-7968.2012v1n29p73.

FERREIRA, A. A. Direcionalidade em tradução: o papel da subcompetência bilíngue em tarefas de tradução L1 e L2. 2013. 177 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013. DOI https://doi.org/10.22355/exaequo.2016.34.09.

GONÇALVES, J. L. V. R. Pesquisas empírico-experimentais em tradução: os protocolos verbais. In: PAGANO, A. (org.). Metodologias de pesquisa em tradução. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2001, p. 13-41. DOI https://doi.org/10.5007/2175-7968.2014v1n33p343.

HURTADO ALBIR, A.; ALVES, F. Translation as a cognitive activity. In: MUNDAY, J. (Ed.). The Routledge Companion to Translation Studies. London: Routledge, 2009. p. 54-73.

JAKOBSEN, A. L. Effects of think aloud on translation speed, revision, and segmentation. In: ALVES, F. (ed.). Triangulating translation: perspectives in process- oriented research. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company, p. 69-95, 2003. (Benjamins Translation Library, n. 45). DOI https://doi.org/10.1075/btl.45.08jak.

JAKOBSEN, A. L. Translation drafting by professional translators and by translation students. In: HANSEN, G. (ed.) Empirical translation studies: process and product. Copenhagen: Samfundslitteratur, 2002, p. 191-204.

JAKOBSEN, A. L. Logging target text production with Translog. In: HANSEN, G. (ed.). Probing the process in translation: methods and results. Frederiksberg: Samfundslitteratur, 1999, p. 9-20. (Copenhagen Studies in Language, n. 24).

JAKOBSEN, A. L.; JENSEN, K. T. H. Eye movement behavior across four different types of reading task. Copenhagen Studies in Language, n. 36, p. 103-124, 2008.

O’BRIEN, S. An empirical investigation of temporal and technical post-editing effort. Trans Interpret Stud (tis) II(I), p. 83-136, 2007.

Publicado
2019-07-09
Como Citar
FONSECA, N. B. DE L.; FRUGOLI, C. G.; ALVES, F. Análise do processo tradutório de estudantes de tradução e tradutores profissionais no par linguístico Chinês mandarim => Português europeu. Domínios de Lingu@gem, v. 13, n. 2, p. 784-815, 9 jul. 2019.