Padrões de seleção categorial resultantes da prática da tradução interlinguística por estudantes do ensino superior em Moçambique

Palavras-chave: Seleção categorial, Tradução interlinguística, Estudantes, Ensino Superior, Moçambique

Resumo

Este artigo tem por objetivo descrever os padrões de seleção categorial resultantes da prática da tradução interlinguística por estudantes do ensino superior em Moçambique. Do ponto de vista metodológico, toma-se como base um corpus constituído por 114 frases produzidas por 40 estudantes finalistas do curso de Tradução Inglês/Português da Faculdade de Letras e Ciências Sociais da Universidade Eduardo Mondlane em Moçambique. Os resultados do presente estudo mostram que o processo de tradução interlinguística coloca às informantes dificuldades relacionadas com a adequação linguística. Uma das áreas da gramática do Português que se revela problemática no processo de tradução é o estabelecimento das propriedades de seleção categorial dos itens lexicais ao nível dos argumentos preposicionados, nominais e frásicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlito Antonio Companhia, Universidade Eduardo Mondlane, Mocambique

Departamento de Linguas, Faculdade de Letras e Ciências Sociais, Maputo.

Referências

BASSNET, S. Translation studies. London: Routledge, 2004

CAMPBELL, S. Translation into second language. London: Longman, 1998.

COMPANHIA, C. Transferência interlingue no âmbito da prática da tradução: análise de erros de seleção categorial em estudantes do ensino superior em Moçambique. 2010. 82 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Universidade Eduardo Mondlane, Maputo, 2010. DOI https://doi.org/10.18840/1980-8860/rvmd.v3n1p147-162.

DUARTE, I.; BRITO, A. Predicação e classes de predicadores verbais. In: MATEUS, M. H. M.; BRITO, A.; DUARTE, I.; FARIA, I. (org.). Gramática da Língua Portuguesa. 3ª ed. Lisboa: Caminho, 2003. p. 179-204.

FELIMONE, L. Desenvolvimento da competência comunicativa para tradução. 2007. 101 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Curricular) - Universidade Eduardo Mondlane, Maputo, 2007.

GONÇALVES, P. Tipologia de “erros” do português oral de Maputo: um primeiro diagnóstico. In: STROUD, C.; GONÇALVES, P. (org.). Panorama do português oral de Maputo, Vol. II – a construção de um banco de erros. Maputo: Instituto Nacional de Desenvolvimento de Educação, 1997. p. 37-68. DOI https://doi.org/10.17771/pucrio.acad.8756.

GONÇALVES, P. Panorama geral do português de Moçambique. Revue Belge de Philologie et d’Histoire, v. 79, p. 977-990, 2001. DOI https://doi.org/10.3406/rbph.2001.4557.

GONÇALVES, P. Pesquisa linguística e ensino do português L2: Potencialidades das taxonomias de erros. Revista de Estudos Linguísticos da Universidade de Porto, v. 2, n. 1, p. 61-76, 2007.

GONÇALVES, P. Perfil linguístico dos estudantes universitários: áreas críticas e instrumentos de análise. In: GONÇALVES, P. (org.). O português escrito por estudantes universitários: descrição linguística e estratégias didácticas. Editora Escolar: Maputo, 2010. p. 15-50.

HATIM, B.; MUNDAY, J. Translation: an advanced resource book. New York: Routledge, 2004.

HARVEY, S. E.; HIGGINS, J. Thinking translation. London: Routledge, 1992.

HOLMES, J. The name and nature of Translation Studies. In: VENUTI, L. (ed.). The translation studies reader. New York: Routledge, 2004. p. 180-192.

JAKOBSON, R. On linguistic aspects of translation. In: VENUTI, L. (ed.). The translation studies reader. New York: Routledge, 2004. p. 138-143.

LARSON, M. Translating secondary functions of grammatical structures. In: WISE, M.; HEADLAND, T.; BREND, R. (ed.). Language and life: essays in memory of Keneth L. Pike. USA: SIL International, 2003. p. 359-370.

LOPES, A. The Language situation in Mozambique. In: KAPLAN, R.; BALDAUF, R. (org.). Language Planning in Malawi, Mozambique and Philippines. Clevedon: Multilingual Matters, 1999. p. 86-132. DOI https://doi.org/10.21832/9781853597268-005.

MAGAIA, A. Assessing translation competence at Eduardo Mondlane University. In: THELEN, M.; EGDOM, G; VERBEECK; D.; BOGUCKI, L.; LEWAMDOWSKA-TOMASZCZYK, B. (ed.). Translation and meaning. Frankfurt: Peter Lang Gmbh, 2016. p. 55-68. DOI https://doi.org/10.3726/978-3-653-05899-4/15.

NEWMARK, P. A textbook of translation. New York: Prentice, 1988.

NIDA, E.; TABER, C. The theory and practice of translation. Brill: Boston, 2003.

ROBERTS, R. Translation. In: KAPLAN, R. (ed.). The handbook of applied linguistics. Oxford: Oxford University Press, 2002. p. 429-442.

SIOPA, C. Estruturas problemáticas e estratégias de ensino na Universidade. In: GONÇALVES, P. (Ed.). O português escrito por estudantes universitários: descrição linguística e estratégias didácticas. Maputo, 2010. p. 73-103.

TOURY, G. Monitoring discourse transfer: a test-case for a developmental model of translation. In: HOUSE. J.; BLUM-KULKA, S. (ed.). Interlingual and intercultural communication: discourse and cognition in translation and second language acquisition studies. Tübingen: Gunter Narr Verlag, 1992. p. 79-94.

TOURY, G. Descriptive translation studies and beyond. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 1995. DOI https://doi.org/10.3138/cmlr.46.3.570.

VENTURA, H.; CASERIRO, M. Guia prático de verbos com preposições. Porto: Lidel Edições Técnicas, 1999.

Publicado
2019-07-08
Como Citar
COMPANHIA, C. A. Padrões de seleção categorial resultantes da prática da tradução interlinguística por estudantes do ensino superior em Moçambique. Domínios de Lingu@gem, v. 13, n. 2, p. 552-576, 8 jul. 2019.