Processos fonológicos e escrita ortográfica em produções textuais do ensino fundamental

  • Adriana Alexandra Ferreira Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Palavras-chave: Processos fonológicos, Escrita ortográfica, Ensino, Variação

Resumo

Apresentamos neste artigo os resultados preliminares da pesquisa sobre o estudo de processos fonológicos e a escrita ortográfica em produções textuais do Ensino Fundamental. O corpus da pesquisa foi composto por textos de alunos do 6º ano, de uma instituição da rede pública de ensino, participante do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à  Docência - PIBID/CAPES, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus Cascavel. As grafias não convencionais ou "erros" como nomeia a perspectiva tradicional, para o ensino de língua portuguesa, sempre foram motivo de preocupação para os professores que atuam nessa disciplina. Pesquisas que investigam a natureza dos erros de ortografia têm mostrado que alunos, ingressantes do Ensino Fundamental II e até mesmo em séries finais do Ensino Médio, apresentam dúvidas de escrita, que revelam um desconhecimento ou conhecimento parcial das relações existentes entre o sistema fonológico e ortográfico da língua, e suas representações. Por essa, dentre outras razões, buscamos nessa pesquisa analisar as motivações acerca dos processos fonológicos mais recorrentes identificados nas produções escritas, do gênero autobiografia, produzidas no ano letivo de 2017, a fim de contribuir para com o conhecimento de profissionais que já atuam na área, aqueles em processo de formação, e demais pesquisadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Alexandra Ferreira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Licenciada em Letras Português Espanhol e Respectivas Literaturas, pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Cascavel. Mestranda no Programa de Pós Graduação Stricto Sensu Mestrado e Doutorado em Letras da Unioeste

Referências

ALVARENGA, D.; OLIVEIRA, M. A. Canonicidade silábica e aprendizagem da escrita. Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 1, p.127-158, jan/jun. 1997.

BARROS, D. L. P. Entre a fala e a escrita: algumas reflexões sobre as posições intermediárias. In: PRETI, D. Fala e escrita em questão. São Paulo: Humanitas, 2000, p. 57-77.

BORTONI-RICARDO, S. M. Métodos de alfabetização e consciência fonológica: o tratamento de regras de variação e mudança. SCRIPTA, Minas, v. 9, p. 201-220, jan./jun. 2006.

BORTONI-RICARDO, S. M. Educação em Língua Materna: a sociolinguística na sala de aula. 6. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

BRANDÃO, M. H. Uma abordagem fonológica da segmentação na escrita de alunos do Ensino Fundamental II. 2015. 201 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Letras- Profletras). Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.

BISOL, L. Mattoso Câmara Jr e a palavra prosódica. Delta, São Paulo, v. 20, p. 59-70.

BUSSE, S. Um estudo Geossociolinguístico da fala do Oeste do Paraná Volume I. 2010. 288f. Tese (Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

BUSSE, S. Língua portuguesa, diversidade e ensino: uma análise de contextos multilíngues. In: IV SIMPÓSIO MUNDIAL DE ESTUDOS DE LÍNGUA PORTUGUESA, 4, 2013. Goiânia. Anais... Goiás: Universidade Federal de Goiás, 2013, p. 191-197.

BUSSE, S.; SELLA, P.; BUDKE, A. B. Língua portuguesa, diversidade e ensino: a aquisição da escrita em contextos multilíngues. In: COSTA-HÜBES, T. da C.; ROSA, D. C. da (org.). A pesquisa na educação básica: um olhar para a leitura, a escrita e os gêneros discursivos na sala de aula. 1ed. São Paulo: Pontes, 2015.

BUSSE, S. Variação linguística e o ensino: os desafios do ensino da língua portuguesa. In: COSTA-HÜBES, T. da C. (org.). Práticas sociais de linguagem: reflexões sobre oralidade, leitura e escrita no ensino. 1ed.Campinas: Mercado de Letras, 2015.

CAGLIARI, L. C. Alfabetização e linguística. 7. ed. São Paulo: Scipione, 1994.

CAGLIARI, L. C. Análise fonológica. Campinas: Mercado das Letras, 2002.

CUNHA, A. P. N da. A hipo e hipersegmentação nos dados de aquisição da escrita: um estudo sobre a influência da prosódia. 2004. 132f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Educação – FaE) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas.

CUNHA, A. P. N da; MIRANDA, A. R, M. A hipo e a hipersegmentação nos dados de aquisição de escrita: a influência da prosódia. Alfa, São Paulo, v. 53, p. 127-148, 2009.

CUNHA, A. P. N da. As segmentações não-convencionais da escrita e sua relação com os constituintes prosódicos. Cadernos de Educação, Pelotas, v. 35, p. 323-358, 2010.

KATO, M. Gramática do Português Falado. 2. ed. São Paulo: Editora da Unicamp, 2002.

KOCH, I. V; ELIAS, V. M. Ler e escrever: estratégias de produção textual. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2012.

MARCUSCHI, L. A; DIONÍSIO, A. P. (org). Princípios gerais para o tratamento das relações entre fala e escrita. In: Fala e escrita. Belo Horizonte: Autêntica, 2005, p. 13-29.

MONARETTO, V. N. O. O alçamento das vogais médias pretônicas /e/ e /o/ sem motivação aparente: um estudo em tempo real. Fragmentum, Rio Grande do Sul, v. 39, p. 18-28, out./dez. 2013.

TARALLO, F. A pesquisa sociolinguística. 8. ed. São Paulo: Ática, 2010.

TENANI, L.; SILVEIRA, A. A. M. O alçamento das vogais médias na variedade culta do noroeste paulista. Alfa, São Paulo, v. 52, p. 447-464, 2008.

TENANI, L; PARANHOS, F. C. A análise prosódica de Segmentações não-convencionais de palavras em textos do sexto ano do Ensino Fundamental. Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, v. 13, p. 477-504, 2011. DOI https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v13i2p477-504

Publicado
2019-02-03
Como Citar
FERREIRA, A. A. Processos fonológicos e escrita ortográfica em produções textuais do ensino fundamental. Domínios de Lingu@gem, v. 13, n. 1, p. 233-256, 3 fev. 2019.