A língua árabe no contexto plurilíngue de Foz do Iguaçu

estratégias de gestão e de manutenção

  • Isis Ribeiro Berger Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Lívia Cristina Carvalho da Fonseca Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Palavras-chave: Língua árabe, Gestão de línguas, Manutenção linguística, Políticas linguísticas

Resumo

O presente artigo tem como tema as estratégias de gestão e manuten-ção da língua árabe no contexto pluri-língue de Foz do Iguaçu, tendo como objetivo analisar de que maneiras essa língua tem sido gerida e mantida por sua comunidade nesse município. Para tanto, a pesquisa foi desenvolvida sob a ótica da Política Linguística (CALVET, 2007; 2015 SPOLSKY, 2009; 2016) e teve como aporte teórico discussões e reflexões em torno das formas de gestão de línguas (SPOLSKY, 2009; 2016) pela comunidade, seja no âmbito familiar, como língua de herança (FLORES; MELO-PFEIFER, 2014), seja nos espaços públicos e na paisagem linguística (GORTER, 2006; CENOZ; GORTER, 2006). O trabalho re-sulta de investigação de abordagem qua-litativa, envolvendo pesquisa bibliográ-fica, observação em campo e entrevistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isis Ribeiro Berger, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Professora do programa de pós-graduação Sociedade, Cultura e Fronteiras. Doutora em Linguística (política linguística).
Lívia Cristina Carvalho da Fonseca, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Mestranda em Sociedade, Cultura e Fronteiras pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Bolsista CAPES.

Referências

AL-SOBH, M. A.; ABU-MELHIM, A.-R.; BANI-HANI, N. A. Diglossia as a result of language variation in Arabic: possible solutions in light of language planning. Journal of Language Teaching and Research, v. 6, n. 2, p. 274-279, 2015. DOI https://doi.org/10.17507/jltr.0602.05.

ARRUDA, A. M. T. A presença libanesa em Foz do Iguaçu (Brasil) e Ciudad del Este (Paraguai). 2007. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Universidade de Brasília, Brasília, 2007. DOI https://doi.org/10.18840/1980-8860/rvmd.v1n1p128-157.

BERGER, I. R. Gestão do multi/plurilinguismo em escolas brasileiras na fronteira Brasil-Paraguai: um olhar a partir do Observatório da Educação na Fronteira. 2015. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015. DOI https://doi.org/10.20873/uft.2525-4863.2017v2n3p941.

BERGER, I. R.; ELSENBACH, L. R. J. Gestão do multilinguismo no espaço visual público em Foz do Iguaçu: um estudo sobre a visibilidade da diversidade linguística. Entrepalavras, Fortaleza, v. 7, p. 433-456, ago./dez. 2017. DOI https://doi.org/10.22168/2237-6321.7.7.2.433-456.

CALVET, L.-J. As políticas linguísticas. São Paulo: Parábola Editorial: IPOL, 2007.

CALVET, L.-J. Sociolinguística: uma introdução crítica. 2. ed. São Paulo: Parábola, 2015.

CENOZ, J.; GORTER, D. Linguistic landscape and minority languages. In: GORTER, D. Linguistic landscape: A new approach to multilingualism. Toronto: 2006. p. 67-80. DOI https://doi.org/10.21832/9781853599170-005.

FERNANDES, V. de O. A (re)construção de identidades de imigrantes na região de fronteira: um estudo a partir da escola árabe de Foz do Iguaçu. 2014. 133 f. Dissertação (Mestrado Interdisciplinar em Sociedade, Cultura e Fronteiras) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Foz do Iguaçu, 2014. DOI https://doi.org/10.17771/pucrio.acad.2254.

FLORES, C.; MELO-PFEIFER, S. O conceito “língua de herança” na perspectiva da linguística e da didática de línguas: considerações pluridisciplinares em torno do perfil linguístico das crianças lusodescendentes na Alemanha. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 8, n. 3, p. 16-45, ago/dez. 2014. DOI https://doi.org/10.14393/dlesp-v8n3a2014-3. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/issue/view/1173. Acesso em: 02 abr. 2018.

GORTER, D. Linguistic Landscape: A New Approach to Multilingualism. Toronto, 2006.

MAHER, T. M. Ecos de resistência: políticas linguísticas e línguas minoritárias no Brasil. In: NICOLAIDES, C.; SILVA, K. A. da; TILIO, R.; ROCHA, C. H. (org.). Política e Políticas Linguísticas. Campinas: Pontes Editores, 2013, p. 93-116. DOI https://doi.org/10.29051/el.v5i1.12790.

SEIFFERT, A. P. Línguas brasileiras de imigração faladas em São Bento do Sul (SC): estratégias para revitalização e manutenção das línguas na localidade. 2009. 215 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009. DOI https://doi.org/10.14393/19834071.2016.32970.

SILVA, I.; PIRES-SANTOS, M.E.; JUNG, N. M. Multilinguismo e política linguística: análise de uma paisagem linguística transfronteiriça. Domínios de Lingu@gem. vol. 10 n. 4, out./dez. 2016, p. 1257-1277. DOI https://doi.org/10.14393/dl27-v10n4a2016-4.

SILVA, M. A. da. Breve história de Foz do Iguaçu. Foz do Iguaçu: Epígrafe, 2014. DOI https://doi.org/10.11606/d.8.2006.tde-18062007-152226.

SILVA, R. C. M. e. Diverse migration trajectories, diverse linguistic repertoires, local and transnational ties: arabic speakers in Foz do Iguaçu. In: CAVALCANTI, M. C.; MAHER, T. M. (org.). Multilingual Brazil: language resources, identities and ideologies in a globalized world. Routledge, 2017. cap. 10. DOI https://doi.org/10.4324/9781315623870-13.

SILVA, R. C. M. e. Reordenação de identidade de imigrantes árabes em Foz do Iguaçu. Trabalhos em linguística aplicada, online, v. 47, n. 2, p. 357-373, 2008. DOI https://doi.org/10.1590/s0103-18132008000200006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tla/v47n2/a06v47n2.pdf. Acesso em: 01 abr. 2018.

SPOLSKY, B. Language management. New York: Cambridge University Press, 2009.

SPOLSKY, B. Para uma Teoria de Políticas Linguísticas. ReVEL, vol. 14, n. 26, 2016.

YKEGAYA, T. G. Imigração árabe em Foz do Iguaçu: a construção de uma identidade étnica. 2006. 121 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2006.

Publicado
2019-10-08
Como Citar
RIBEIRO BERGER, I.; DA FONSECA, L. C. C. A língua árabe no contexto plurilíngue de Foz do Iguaçu. Domínios de Lingu@gem, v. 13, n. 3, p. 995-1017, 8 out. 2019.