O estatuto do léxico segundo abordagem gerativa

aquisição de L2

Palavras-chave: Léxico, Gerativa, Aprendizagem de Segunda Língua (L2)

Resumo

O presente estudo tem como objetivo apresentar uma discussão sobre o estatuto do léxico segundo abordagem gerativa de Chomsky (1965). Seguindo uma perspectiva de aplicação do léxico nos estudos de aprendizagem da segunda língua (L2), o artigo procura exibir, de forma sintética, como a investigação centrada no léxico tem vindo a evoluir, e como cada uma das abordagens teóricas gerativas pode ser aplicada nos estudos de aquisição de L2. Assim, objetiva-se neste artigo apresentar uma discussão sobre o estatuto léxico, considerando a aquisição de L2. Parte-se da hipótese de que o léxico tem um papel relevante na construção da gramática interna dos falantes. Nesse cenário, procuramos responder como o léxico tem sido reconhecido na construção da gramática interna do falante de qualquer língua natural. Para isso, seguimos a abordagem teórica de Chomsky em (1965), que a partir dos anos oitenta, iniciou seus estudos do léxico, considerando-o como um componente cada vez mais abrangente de propriedades e funções da aquisição da L2, até a algum tempo atribuída em particular à sintaxe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Lancini, Universidade Internacional Ritter dos Reis - UniRitter

Mestranda em Letras

Graduada em Letras - Inglês

Especialista em Supervisão Escolar

Maria Alzira Leite, Universidade Internacional Ritter dos Reis - UniRitter
Possui GRADUA

Referências

BEZERRA, I. M. R. C. Aquisição de segunda língua de uma perspectiva linguística a uma perspectiva social. Revista Soletras. ano III. n. 05 e 06. São Gonçalo: UERJ, 2003.

BLOOMFIELD, L. Language New York. Holt, Rinehart & Winston, 1993

BRITO, A. M. A relação semântica lexical – sintaxe na gramática generativa: um breve balanço a propósito da natureza aspectual e da estrutura argumental de alguns tipos de verbos. Revista da Fac de Letras – Línguas e Literaturas. Porto, n. XV, p. 377-420, 1998.

BRITO, A. M. Os estudos de sintaxe generativa em Portugal nos últimos trinta anos. Braga: APL, 1999.

CHOMSKY, N. Syntactic Structures. The Hague: Mouton, 1957.

CHOMSKY, N. Recension a B. F. Skinner, Verbal Behavior. Language, n. 35, p. 26-57. 1959. DOI: https://doi.org/10.2307/411334

CHOMSKY, N. Aspects of the theory of syntax. Cambridge: MIT PRESS, 1965.

CHOMSKY, N. Remarks on Nominalizations. In: JACOBS, R. A.; ROSENBAUM, P. (org.). Readings in English Transformational Grammar. Walthan: Ginn & Company, 1970. p. 184-221.

CHOMSKY, N. Lectures on Government and Binding. Dordrecht: Foris, 1981.

CHOMSKY, N. Barriers. Cambridge: MIT Press, 1986a.

CHOMSKY, N.; Halle, M. The sound pattern of English. New York: Harper & Row, 1986.

COOK, V. Chomsky’s Universal Grammar: An Introduction. Oxford: Blackwell, 1988.

CORDER, S. P. The significance of learners’ errors. In: RICHARDS, J. C. (ed.). Error Analysis Perspectives on Second Language Acquisition. New York: Longman, 1974.

FLYNN, S.; O’NEIL, W. Linguistic Theory in Second Language Acquisition. Dordrecht: Kluwer Academic, 1988. DOI: https://doi.org/10.1007/978-94-009-2733-9

GEERAERTS, D. Theories of Lexical Semantics. Oxford: Oxford University Press, 2010.

HATCH, E.; BROWN, C. Vocabulary, Semantics and Language Education. Cambridge: CUP, 1995.

JOHNSON, W. Palavras e não palavras. In: STEINBERG, C. S. Meios de comunicação de massa. São Paulo: Cultrix, 1972, p. 47-66.

JUFFS, A. Learnability and Lexicon. Theories and Second Language Acquisition Research. Amsterdam: Benjamins Comp, 1996. DOI: https://doi.org/10.1075/lald.12

LEWIS, M. The Lexical Approach: The State of ELT and a Way Forward. Hove: Language Teaching Publications, 1996.

MEARA, P.; INGLE, S. The formal representation of words in a L2 Speaker’s lexicon. Second Language Research, n. 2, p. 160-171, 1986.

PINTO, I. I. Uma proposta para recuperação da informação através de redes lexicais: uma estratégia léxico-quantitativa. Tese de doutorado. Rio de Janeiro, 2002.

SCIULLO, A; WILLIAMS, E. On the Definition of Word. Cambridge. MIT Press, 1987.

SINGLETON, D. Exploring the Second Language Mental Lexicon. Cambridge: Cambridge Applied Linguistics.

SOUZA, A. B. R.; PAIVA F. Aquisição da Linguagem à luz do Modelo Gerativista. Sobral: 2017.

VILLALVA, A. Estruturas morfológicas. Unidades e hierarquias nas palavras do português. Dissertação de Doutoramento apresentada à FLUL.

WHITE, L. The prodrop parameter in adult second language acquisition. Language Learning 35, p. 47-62, 1985. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1467-1770.1985.tb01014.x

XAVIER, R. G. Acesso à Gramática Universal (GU) por aprendizes de segunda língua (L2). Estudos da Lingua(gem). Vitória da Conquista. V. 5, n. 2, 2007.

TAVES, R. F. Ministério corta pagamento de 46,5 mil professores. O Globo, Rio de Janeiro, 19 de maio 1998.

Publicado
2019-02-03
Como Citar
LANCINI, S.; LEITE, M. A. O estatuto do léxico segundo abordagem gerativa. Domínios de Lingu@gem, v. 13, n. 1, p. 133-148, 3 fev. 2019.