A passagem do aluno do Ensino Médio ao Superior e seus efeitos no discurso

uma análise enunciativa

  • Carolina Knack Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
Palavras-chave: Teoria da Enunciação, Ensino, Discurso, Sociedade

Resumo

Este trabalho apresenta parte do estudo desenvolvido para a tese de doutorado da autora. Com base na teoria enunciativa de Émile Benveniste e na dimensão antropológica do discurso que dela se pode depreender, o estudo explora o modo como o aluno – pela passagem de uma instância de ensino a outra –, a partir da ocupação de uma nova posição na sociedade, revela uma renovada posição de locutor no discurso. Para tanto, são analisados relatos oriundos de duas interlocuções orais com uma aluna participante da oficina de Língua Portuguesa do Programa de Apoio à Graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A análise desses fatos revela que, em virtude de a aluna instaurar-se em novas posições nas instâncias de ensino em que está inserida, produzem-se mudanças em suas relações com o outro e com a língua, que comporta a cultura, o que se reflete em novas posições de locutor no discurso, possibilitando-lhe constituir-se na dupla natureza, individual e social, que a linguagem fundamenta no homem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Knack, Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
Professora Adjunta do Instituto de Letras e Artes (ILA) da Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Doutora em Estudos da Linguagem, com ênfase em Análises Textuais, Discursivas e Enunciativas, pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre pela mesma linha de pesquisa (UFRGS), com dissertação vencedora do Prêmio ANPOLL 2014

Referências

ASSIS, M. de. O espelho: esboço de uma nova teoria da alma humana. In: ______. Obra Completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar 1994. v. II.

BENVENISTE, E. Da subjetividade na linguagem (1958). In: ______. Problemas de Linguística Geral I. 5.ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2005.

______. Vista d’olhos sobre o desenvolvimento da linguística (1963). In: ______. Problemas de Linguística Geral I. 2.ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2005.

______. A forma e o sentido na linguagem (1967). In: ______. Problemas de Linguística Geral II. 2.ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

______. Estruturalismo e linguística (1968a). In: ______. Problemas de Linguística Geral II. 2.ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

______. Esta linguagem que faz a história (1968b). In: ______. Problemas de Linguística Geral II. 2.ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

______. Estrutura da língua e estrutura da sociedade (1968c). In: ______. Problemas de Linguística Geral II. 2.ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

______. Semiologia da língua (1969). In:______. Problemas de Linguística Geral II. 2.ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

______. O aparelho formal da enunciação (1970). In: ______. Problemas de Linguística Geral II. 2.ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

______. Últimas aulas no Collège de France (1968 e 1969). Tradução: Daniel Costa da Silva et al.1.ed. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

DESSONS, G. Émile Benveniste, l’invention du discours. Paris: Éditions in Press, 2006.

FLORES, V. N. Introdução à teoria enunciativa de Émile Benveniste. São Paulo: Parábola, 2013.

KNACK, C. Texto e enunciação: as modalidades falada e escrita como instâncias de investigação. 2012. 189f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem). Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

______. Por uma dimensão antropológica do discurso: as passagens do aluno nas instâncias de ensino. 2016. 163 f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem). Orientação: Profa. Dra. Carmem Luci da Costa Silva. Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

LAPLANTINE, C.; PINAULT, G-J. Émile Benveniste: langues, cultures, religions. Limoges, France : Éditions Lambert-Lucas, 2015.

NORMAND, C. Leituras de Benveniste: algumas variantes sobre um itinerário demarcado. Letras de Hoje. Porto Alegre, v.44, n.1, p.12-19, jan./mar. 2009a.

______. Convite à Linguística. FLORES, V.; BARBISAN, L. (Org.). São Paulo: Contexto, 2009b.

ONO, A. La notion d’énonciation chez Émile Benveniste. Limoges: Lambert-Lucas, 2007.

SILVA, C. L. C. A instauração da criança na linguagem: princípios para uma teoria enunciativa em aquisição da linguagem. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem). Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

______. A criança na linguagem: enunciação e aquisição. Campinas, SP: Pontes Editores, 2009.

TEIXEIRA, M.; MESSA, R. M. Émile Benveniste: uma semântica do homem que fala. Estudos da Língua(gem), Vitória da Conquista, n.1, p. 97-116, jun. 2015.

Publicado
2017-11-07
Como Citar
KNACK, C. A passagem do aluno do Ensino Médio ao Superior e seus efeitos no discurso. Domínios de Lingu@gem, v. 11, n. 4, p. 1262-1293, 7 nov. 2017.