Tradução, criação e poesia

descortinando desafios do processo tradutório da Língua Portuguesa (LP) para a Língua Brasileira de Sinais (Libras)

  • Vínicius Nascimento Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).
  • Vanessa Regina de Oliveira Martins Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).
  • Rimar Ramalho Segala Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).
Palavras-chave: Tradução, Libras, Língua Portuguesa, Poesia, Transcrição.

Resumo

Este artigo tem por objetivo refletir sobre o processo tradutório de textos poéticos da Língua Portuguesa (LP) para a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Nas comunidades surdas brasileiras, tanto os textos poéticos clássicos quanto os literários ainda não possuem ampla circulação, limitando o acesso dos surdos às produções culturais universais. A tradução de textos artísticos, especialmente poéticos, nesse sentido, configura desafios do ponto de vista linguístico e discursivo pelas especificidades materiais das línguas envolvidas no processo tradutório (uma de modalidade oral/auditiva/escrita e outra de modalidade visual/gestual/espacial) e pelas características de textos produzidos a partir destes gêneros. Com base na teoria da transcriação construída por Haroldo de Campos, analisa-se o processo tradutório da poesia “Deficiência”, de Alexandre Filordi de Carvalho, escrita em LP, para a Libras, com gravação e circulação em evento científico. Trata-se de uma poesia contemporânea cuja relação centra-se na reflexão entre deficiência/eficiência presentes na condição humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vínicius Nascimento, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Doutor em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (PUC-SP); Docente do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) no Curso de Bacharelado em Tradução e Interpretação em Libras e Língua Portuguesa.

Vanessa Regina de Oliveira Martins, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).
Doutora em Educação (UNICAMP); Pesquisadora FAPESP (Processo No. 2015/09357-4); Docente do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) no Curso de Bacharelado em Tradução e Interpretação em Libras e Língua Portuguesa.
Rimar Ramalho Segala, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).
Doutorando em Linguística (UNESP-Araraquara); Docente do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) no Curso de Bacharelado em Tradução e Interpretação em Libras e Língua Portuguesa.

Referências

AMARAL, B. H. R. Haroldo de Campos e a tradução como prática isomórfica: as transcriações. Eutomia, Recife, v. 11, n. 1, p. 261-268, jan./jun. 2013.

ARAÚJO, F. M. Simetria na Poética Visual na Língua de Sinais Brasileira. 2013. 149 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Florianópolis, SC, 2013.

BARROS, T. P. Experiência de tradução poética de português/libras: três poemas de Drummond. 2015. 172 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) – Universidade de Brasília, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução. Brasília, DF, 2015.

CAMPOS, H. Da transcriação: poética e semiótica da operação tradutora. In: TÁPIA, M.; NÓBREGA, T. M. (Org.). Haroldo de Campos – Transcriação. 1ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2013.

______. Da tradução como criação e como crítica. In: CAMPOS, H. Metalinguagem e outras metas: ensaios de teoria & crítica literária. São Paulo: Perspectiva, 2006.

CARVALHO, A. F. Deficiência. Bocoió. Blog, 2015. Disponível em: https://bocoio.wordpress.com/2015/11/10/deficiencia/. Acesso em: 16/10/2017.

CAVALCANTI, M. C; BORTONI-RICARDO, S. M. (Org.). Transculturalidade, linguagem e educação. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2007.

FALEIROS, A. Tradução & poesia. In: AMORIM, L. M.; RODRIGUES, C. C.; STUPIELLO, E. N. A. Tradução & perspectivas teóricas e práticas, São Paulo: Editora Unesp Digital, 2015.

JAKOBSON, R. Aspectos linguísticos da tradução. In: JAKOBSON, R. Linguística e Comunicação. 22ª ed. Trad. Izidoro Blikstein e José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix, 2010a.

______. Linguística e Poética. In: JAKOBSON, R. Linguística e Comunicação. 22ª ed. Trad. Izidoro Blikstein e José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix, 2010b.

MITTMANN, S. Notas do tradutor e processo tradutório: análise e reflexão sob uma perspectiva discursiva. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003.

NASCIMENTO, M. V. B. Formação de intérpretes de Libras e Língua Portuguesa: encontros de sujeitos, discursos e saberes. 2016. 318 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Programa de Estudos Pós-graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem, Pontifícia Universidade Católica. São Paulo, SP, 2016.

PAES, J. Tradução: a ponte necessária – aspectos e problemas da arte de traduzir. São Paulo: Ática, 1990.

PAGURA, R. A interpretação de conferências: interfaces com a tradução escrita e implicações para a formação de intérpretes e tradutores. D.E.L.T.A., São Paulo, v. 19, n. esp., 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/delta/v19nspe/13.pdf. Acesso em: 4 jan. 2017.

QUADROS, R. M. O tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa. Brasília: Secretaria de Educação Especial, 2004.

______. Efeitos de modalidade de língua: as línguas de sinais. Educação Temática Digital, Campinas, v. 7, p. 168-178, 2006.

QUADROS, R. M.; LILLO-MARTIN, D.; PICHLER, D. C. Desenvolvimento Bilíngue Intermodal: Implicações para Educação e Interpretação de Língua de Sinais. In: MOURA, M. C.; CAMPOS, S. R. L.; VERGAMINI, S. A. A (Org.). Educação para surdos: práticas e perspectivas II. São Paulo: Santos, 2011.

RODRIGUES, C. H. A interpretação para a língua de sinais brasileira: efeitos de modalidade e processos inferenciais. 2013. 253 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG, 2013.

SCHNAIDERMAN, B. Tradução, ato desmedido. São Paulo: Perspectiva, 2015.

SEGALA, R. R. Tradução intermodal e interssemiótica/interlingual: português brasileiro escrito para Língua Brasileira de Sinais. Florianópolis, 2010. 74 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Florianópolis, SC, 2010.

SOUZA, S. X. Traduzibilidade poética na interface Libras – Português: aspectos linguísticos e tradutórios com base em Bandeira Brasileira de Pimenta (1999). In: QUADROS, R. M.; STUMPF, M. (Org.). Estudos Surdos IV. Petrópolis: Arara Azul, 2009. Série Pesquisas.

SUTTON-SPENCE, R.; BOYES, BRAEM, P. Comparing the Products and the Processes of Creating Sign Language Poetry and Pantomimic Improvisations. Journal of Nonverbal Behavior, San Francisco, n. 37, p. 245–280, 2013.

SUTTON-SPENCE, R. Analyzing Sign Language Poetry. London: Macmillan, 2005. https://doi.org/10.1057/9780230513907

Publicado
2017-12-21
Como Citar
NASCIMENTO, V.; MARTINS, V. R. DE O.; SEGALA, R. R. Tradução, criação e poesia. Domínios de Lingu@gem, v. 11, n. 5, p. 1850-1874, 21 dez. 2017.