Prácticas plurilingües para enseñar y aprender español en contextos migrantes e indígenas.

Resumo

Este artigo objetiva analisar a gestão de línguas em dois contextos em que a língua espanhola se constitui o objeto de ensino: de um lado, aulas com jovens brasileiros pertencentes a uma comunidade de origem ucraniana; e de outro, aulas com crianças indígenas argentinas. Acreditamos que, em tais contextos, as línguas fazem parte de um conjunto de recursos semióticos mobilizados socialmente em relação à atividades concretas e, também, em relação aos objetivos individuais e coletivos das atividades das quais participam. Assumimos, também, que as línguas, enquanto recursos verbais, se articulam à repertórios complexos que nem sempre podem ser classificadas em unidades que correspondem à ideia de "língua". Neste artigo, analisamos de que modo os recursos verbais, os quais são distribuídos de forma assimétrica entre os participantes das interações, são colocados em jogo em situações de ensino-aprendizagem. Para este fim, vamos investigar duas situações em salas de aula com alunos de comunidades plurilíngues no Brasil e na Argentina. O trabalho está organizado da seguinte forma: primeiro, apresentamos o referencial teórico no qual este trabalho se insere. Em segundo lugar, apresentamos os contextos que são tomados para análise. Em terceiro lugar, definimos os eixos de análise, bem como analisamos  seus resultados; e, finalmente, apresentamos algumas conclusões deste estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cibele Krause Lemke, Universidade Estadual do Centro-Oeste - UNICENTRO
Possui graduação em Letras - habilitação em Língua Espanhola e Literaturas de Língua Espanhola pela Universidade Federal de Pelotas (2000); Mestrado em Linguística Aplicada pela Universidade Católica de Pelotas (2004) e Doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2010).
Virginia Unamuno, CONICET - Argentina
Virginia Unamuno es sociolingüista, especializada en estudios del bilingüismo y la educación.
Doctora en filología por la Universidad de Barcelona, trabajó durante más de 15 años en la
Universidad Autónoma de Barcelona. Actualmente, es investigadora independiente del
CONICET (Argentina) con sede en la Universidad de Buenos Aires y el CIFMA, Su
investigación se centra en la inclusión de las lenguas indígenas en las propuestas de educación
bilingüe en la Provincia de Chaco. Es docente de la UNSAM y de la UNTREF. Entre sus
publicaciones destacan los libros
Publicado
2016-11-28
Como Citar
LEMKE, C. K.; UNAMUNO, V. Prácticas plurilingües para enseñar y aprender español en contextos migrantes e indígenas. Domínios de Lingu@gem, v. 10, n. 4, p. 1520-1538, 28 nov. 2016.