Identidade de velhos: modos de identificação e discursos de resistência na velhice

Sostenes Cezar de Lima, Priscilla Melo Ribeiro de Lima, Maria Luiza Monteiro Sales Coroa

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar os modos de resistência identitária presentes em discursos autobiográficos de sujeitos velhos. Concebemos as práticas de resistência identitária como formas de ação social através das quais padrões identitários hegemônicos são contestados em favor da promoção e valorização de novas formas de identificação. Os discursos de resistência identitária associados à velhice constituem um conjunto de atos discursivos por meio dos quais se contesta o modo como o velho é identificado, tendo a juventude como base identitária. Na esteira da resistência, são construídas para o velho novas formas de identificação e novas formas de estar-no-mundo próprias da velhice. A partir de um embasamento teórico assentado na Análise Crítica do Discurso (ADC) e na Psicanálise, buscamos mostrar nas crônicas autobiográficas de Rachel de Queiroz e Rubem Alves os discursos que constroem uma identificação dissidente para a velhice. Foram selecionadas seis crônicas, nas quais encontramos um discurso de resistência à identificação social da velhice como dócil, assexuada e decrépita. Além do aspecto crítico, os escritores se engajam num discurso que visa à transformação dos modos de identificação do velho, especialmente a identificação que reduz o velho a um indivíduo à espera da morte.


Palavras-chave


discurso de resistência; poder; identidade; modos de identificação; velhice.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14393/DL23-v10n3a2016-8

Direitos autorais 2016 Sostenes Cezar de Lima, Priscilla Melo Ribeiro de Lima, Maria Luiza Monteiro Sales Coroa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

ISSN: 1980-5799.


Associada às seguintes bases de dados e diretórios: EBSCO, MLA, Latindex, DOAJDiadorim, Sumários.org, JournalSeek, WorldCat, Periódicos CAPES, BASE, CIRC, ERIPlus, EZ3, Google Acadêmico, MIAR e Livre.

Revista Qualis B1, área de Letras e Linguística, quadriênio 2013/16.

 

Associação Brasileira de Editores Científicos – ABECLogotipo do Crossref  

             Logotipo da Universidade Federal de Uberlândia - UFU 40 Anos      Logotipo da Editora da Universidade Federal de Uberlândia - UFU 40 Anos