O Rio de Janeiro e a mulher no léxico de canções da bossa nova

  • Beatriz Daruj Gil Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Léxico, Bossa nova, Rio de Janeiro

Resumo

Este artigo trata do léxico de canções da bossa nova que têm como tema o Rio de Janeiro, com o objetivo de expor a relação entre a cidade e a mulher, marcada nesse conjunto vocabular.  Selecionou-se um corpus de sete canções desse gênero musical, produzidas entre 1954 e 1964, e em seguida realizou-se o levantamento e organização do léxico no campo semântico cidade mulher, conjunto linguístico no qual se concentrou a análise, que está fundamentada em orientações dos estudos do léxico (BIDERMAN, 2001; COSERIU, 1977; POTTIER, 1978; VILELA, 1994) e em princípios da análise crítica do discurso sociocognitiva (VAN DIJK, 2003a, 2003b).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Daruj Gil, Universidade de São Paulo
Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, área de Filologia e Língua Portuguesa

Referências

BIDERMAN, M. T. C. Fundamentos da Lexicologia. In: ____. Teoria Lingüística: teoria lexical e computacional. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

CASTRO, R. A Bossa Nova. Brigas, nunca mais. In: MOUTINHO, M. (org.). Canções do Rio: a cidade em letra e música. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2009. p.77-91.

CAPONI, S. Sobre guerras e fantasmas: o feminino e a distinção entre público e privado. In: MINELLA, L. S.; FUNCK, S. B. (orgs.) Saberes e fazeres de gênero: entre o local e o global. Florianópolis: Editora de UFSC, 2006. p. 105-116.

COSERIU, E. Princípios de semántica estructural. Madrid: Editorial Gredos, 1977.

LAUTENSCHLAGER, L. A cidade maravilhosa no léxico de canções brasileiras compostas entre as décadas de 1930 e 1960. 2014. 82 f. Dissertação (Mestrado em Filologia e Língua Portuguesa). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, USP, São Paulo, 2015.

MAIA, T. Do Leme ao Pontal. Rio de Janeiro, 1986. http://www.vagalume.com.br/tim-maia/do-leme-ao-pontal-2.html. Acesso em 03/09/2015.

MATOS, C. N. de. Acertei no milhar: samba e malandragem no tempo de Getúlio. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

MATOS, M. I. S. de. Âncora de emoções: corpos, subjetividades e sensibilidades. Bauru, SP: Edusc, 2005.

MOUTINHO, M. (org.). Canções do Rio: a cidade em letra e música. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2009.

PECHMAN, R. Olhares sobre a cidade. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1994.

POTTIER, B. Linguística geral: teoria e descrição. Rio de Janeiro: Editora Presença/Universidade Santa Úrsula, 1978.

SANTA CRUZ, M. A. A musa sem máscara: a imagem da mulher na música popular brasileira. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1992.

TATIT, L. O século da canção. São Paulo: Ateliê Editorial, 2004.

TINHORÃO, J. R. História social da música popular brasileira. São Paulo: Editora 34, 1998.

VAN DIJK, T. A. Ideología y discurso. Barcelona: Ariel, 2003a.

VAN DIJK, T. A. La multidisciplinariedad del análisis crítico del discurso: un alegato a favor de la diversidad. In: WODAK, Ruth y MEYER, Michael. Métodos de análisis crítico del discurso. Barcelona: Gedisa, 2003b. p. 143-77.

VILELA, M. Estudos de Lexicologia do Português. Coimbra: Almedina, 1994.

Publicado
2016-03-30
Como Citar
DARUJ GIL, B. O Rio de Janeiro e a mulher no léxico de canções da bossa nova. Domínios de Lingu@gem, v. 10, n. 1, p. 202-218, 30 mar. 2016.