Perfil de descendentes de poloneses residentes no sul do Brasil: a constituição da(s) identidade(s)

Silvia Regina Delong, Dorotea Frank Kersch

Resumo


O Paraná é um dos Estados do Brasil que mais recebeu imigrantes poloneses no início do século passado. Entretanto, hoje ainda se sabe pouco a respeito deles, principalmente porque se carece de trabalhos que abordem as questões identitárias desse grupo étnico. O objetivo deste artigo é discutir como, na fala de um jovem padre descendente de poloneses, ele constitui a sua identidade étnica e social e como a religiosidade dessa etnia ajuda a manter a língua viva entre os falantes, inclusive os da área urbana. Na perspectiva desse descendente de imigrantes poloneses, abordam-se questões cultural e religiosa e algumas formas de preconceitos sofridos na infância e na adolescência, principalmente o linguístico. A despeito do preconceito, são a língua e a religiosidade que constituem a identidade social e étnica desse grupo de descendentes de imigrantes residentes no Brasil.

 


Palavras-chave


identidade social e étnica; imigrantes poloneses; bilinguismo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14393/DLesp-v8n3a2014-5

Direitos autorais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional..

 

ISSN: 1980-5799.


Associada às seguintes bases de dados e diretórios: MLA, Latindex, DOAJDiadorim, Sumários.org, JournalSeek, WorldCat, Periódicos CAPES, BASE, CIRC, ERIPlus, EZ3, Google Acadêmico, SIS e ao Livre.

Revista Qualis B1, área de Letras e Linguística, quadriênio 2013/16.

 

Associação Brasileira de Editores Científicos – ABECLogotipo do Crossref