Construções de duplo objeto em dois dialetos brasileiros

Rerisson Cavalcante de Araujo, Isis Juliana Figueiredo Barros

Resumo


Nesse artigo, analisamos o fenômeno de omissão da preposição em complementos dativos em dois dialetos brasileiros: o da comunidade de Helvécia (BA) e o da Zona da Mata (MG). Partimos da constatação de que a omissão da preposição não é um fenômeno homogêneo nos dois dialetos, pois os contextos em que ocorre não são idênticos. Levantamos, então, a hipótese de que essas diferenças resultam de processos morfossintáticos distintos na derivação dessa estrutura. Defendemos que, em Helvécia, ocorre um processo de atribuição alternativa de caso, de modo semelhante ao fenômeno das construções de duplo objeto do inglês. Na Zona da Mata, por outro lado, ocorre um fenômeno diferente do que há em inglês e em Helvécia. A omissão é condicionada pela adjacência da preposição a um elemento que funcione como núcleo D°, o que explica porque o apagamento pode ocorrer independente da posição que o complemento ocupa em relação ao verbo e ao complemento direto e porque não pode ocorrer diante de pronomes indefinidos.


Palavras-chave


Sintaxe; Dativos; Construções de Duplo Objeto

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14393/DL12-v6n1a2012-25

Direitos autorais 2012 Rerisson Cavalcante de Araujo, Isis Juliana Figueiredo Barros

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

ISSN: 1980-5799.


Associada às seguintes bases de dados e diretórios: EBSCO, MLA, Latindex, DOAJDiadorim, Sumários.org, JournalSeek, WorldCat, Periódicos CAPES, BASE, CIRC, ERIPlus, EZ3, Google Acadêmico, MIAR e Livre.

Revista Qualis B1, área de Letras e Linguística, quadriênio 2013/16.

 

Associação Brasileira de Editores Científicos – ABECLogotipo do Crossref  

             Logotipo da Universidade Federal de Uberlândia - UFU 40 Anos      Logotipo da Editora da Universidade Federal de Uberlândia - UFU 40 Anos