Saussure: pai ou filho da linguística? Ensaio sobre a apropriação do Curso de Linguística Geral

Pedro Perini-Santos

Resumo


O Cours de Linguistique Général de Ferdinand de Saussure (1916) é comumente tido como obra basilar para o estabelecimento dos métodos de pesquisa na linguística. Considerando esse fato, este artigo discute como a obra – que foi publicada após a morte do autor e sem a sua anuência – alcançou tamanha relevância, mesmo que não expresse, de fato, o que pensava o autor. Dentre alguns desvios de intepretação e edição, encontra-se a fórmula do clássico conceito de signo e a suposta autonomia das áreas da sincronia e da diacronia na pesquisa sobre a linguagem.


Palavras-chave


Saussure. Estruturalismo. Desvios de interpretação. Edição.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 

ISSN: 1980-5799.


Associada às seguintes bases de dados e diretórios: EBSCO, MLA, Latindex, DOAJDiadorim, Sumários.org, JournalSeek, WorldCat, Periódicos CAPES, BASE, CIRC, ERIPlus, EZ3, Google Acadêmico e Livre.

Revista Qualis B1, área de Letras e Linguística, quadriênio 2013/16.

 

Associação Brasileira de Editores Científicos – ABECLogotipo do Crossref  

             Logotipo da Universidade Federal de Uberlândia - UFU 40 Anos      Logotipo da Editora da Universidade Federal de Uberlândia - UFU 40 Anos