Socialização legal e perfis de pré-adolescentes em São Paulo: uma análise de correspondência

  • Herbert Rodrigues Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) http://orcid.org/0000-0002-4987-1486
  • Aline Morais Mizutani Gomes Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP)
Palavras-chave: Pré-adolescentes, Socialização legal, Legitimidade, Análise de correspondência.

Resumo

O artigo apresenta uma análise descritiva e exploratória dos resultados da primeira onda do Estudo de Socialização Legal de Pré-adolescentes em São Paulo. O objetivo desse estudo é compreender como os pré-adolescentes interiorizam as normas e as leis que regem a sociedade. A compreensão de perfis de pré-adolescentes favorece a formação de atitudes voltadas à construção de legitimidade e de confiança nas autoridades e nas instituições democráticas. Assim, buscou-se identificar associações entre variáveis como as condições sociodemográficas, a vitimização e a confiança com a legitimidade da polícia por meio da técnica de análise de correspondência múltipla (ACM). Os resultados analisados apontaram dois perfis assimetricamente diferenciados no que se refere à legitimidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Herbert Rodrigues, Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP)
Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (USP). Foi Visiting Scholar da University of Massachusetts (UMASS/Amherst).
Aline Morais Mizutani Gomes, Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP)
Mestre em Psicologia Escolar pela Universidade de São Paulo.

Referências

ADORNO, S. Criança: a lei e a cidadania. In: RIZZINI, I. (org.). A criança no Brasil hoje: desafio para o terceiro milênio. Rio de Janeiro: Editora Universitária Santa Úrsula, 1993.

________. Discriminação racial e justiça criminal em São Paulo. Novos Estudos: CEBRAP. São Paulo, n. 43, novembro 1995, pp. 45-63.

ADORNO, S. et al. O adolescente e as mudanças na criminalidade urbana. Revista São Paulo em Perspectiva. São Paulo, vol. 13, n. 4, out./dez. 1999, pp. 62-74.

ARANHA, R. N. et al. Análise de correspondência para avaliação do perfil de mulheres na pós-menopausa e o uso da terapia de reposição hormonal. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, vol. 20, n. 1, 2004, pp. 100-108.

CALDEIRA, T. P. do R. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: Ed. 34/Edusp, 2000.

CLAUSEN, S. E. Applied Correspondence Analysis: An Introduction. Thousand Oaks: SAGE Publications, 1998.

COHN, E.; WHITE, S. Legal Socialization. A Study of Norms and Rules. New York: Springer-Verlag, 1990.

FAGAN, J.; TYLER, T. Legal Socialization of Children and Adolescents. Social Justice Research, vol. 18, n. 3, 2005, pp. 217-241.

GREENACRE, M. J. Practical Correspondence Analysis. In: BARNETT V, (ed.). Looking at Multivariate Data. New York: J. Wiley & Sons, 1981.

GREGORI, M. F. Viração: experiências de meninos nas ruas. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

IPEA; FÓRUM DE SEGURANÇA PÚBLICA. Atlas da violência 2017. Brasília, Ministério do Planejamento, 2017.

JUSTICE, B.; MEARES, T. How the criminal justice system educates citizens. The Annals of the American Academy of Political and Social Science, 651, january, 2014, pp. 159-177.

LE ROUX, B.; ROUANET, H. Multiple Correspondence Analysis. Thousand Oaks: SAGE Publications, 2010.

MOTA, J. C. et al. Análise de correspondência como estratégia para descrição do perfil da mulher vítima do parceiro atendida em serviço especializado. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, vol. 12, n. 3, 2007, pp. 799-809.

PACHECO, E. D. (org.). O cotidiano infantil violento: marginalidade e exclusão social. São Paulo: L’Editora, 2007.

PIQUERO, A. et al. Developmental trajectories of legal socialization among serious adolescent offenders. Journal of Criminal Law and Criminology, vol. 96, n. 1, 2005, pp. 267–298.

RODRIGUES, H. et al. Socialização legal de crianças e adolescentes: revisão da literatura e desafios de pesquisa. Plural, São Paulo, vol. 24, n. 1, 2017, pp. 105-123.

SILVA, E. A.; RODRIGUES, H. Legitimidade institucional e (des)ordem fundiária urbana. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, Recife, vol. 19, n. 1, 2017, pp. 31-47.

SINHORETTO, J., et al. Juventude e violência policial no município de São Paulo. Revista Brasileira de Segurança Pública. São Paulo, vol. 10, n. 1, fev./mar. 2016, pp. 10-35.

TRINKNER, R.; COHN, E. Putting the ‘Social’ Back in Legal Socialization: Procedural Justice, Legitimacy, and Cynicism in Legal and Nonlegal Authorities. Law and Human Behavior, vol. 38, n. 6, 2014, pp. 602-617.

TRINKNER, R.; TYLER, T. Legal Socialization: Coercion versus Consent in an Era of Mistrust. Annual Review of Law and Social Science, n. 12, 2016, pp. 417-439.

TYLER, T. What is Procedural Justice?: Criteria used by Citizens to Assess the Fairness of Legal Procedures. Law & Society Review, vol. 22, n. 1, 1998, pp. 103-136.

TYLER, T. et al. Street Stops and Police Legitimacy: Teachable Moments in Young Urban Men’s Legal Socialization. Journal of Empirical Legal Studies, vol. 11, n. 4, 2014, pp. 751-785.

TYLER, T; JACKSON, J. Popular Legitimacy and the Exercise of Legal Authority: Motivating Compliance, Cooperation, and Engagement. Psychology, Public Policy, and Law, vol. 20, n. 1, 2014, pp. 78-95.

WEBER, M. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Brasília: Editora da UnB, 2000.

ZALUAR, A. Integração perversa: pobreza e tráfico de drogas. Rio de Janeiro: FVG, 2004.

Publicado
2018-08-05