Ensino de Sociologia para exercício da cidadania: uma relação comprometida com a ordem social vigente

  • Valci Melo Universidade Federal de Alagoas/doutorando
Palavras-chave: Ensino de Sociologia. Cidadania. Emancipação humana

Resumo

O artigo analisa o discurso de professores de Sociologia acerca da formação de estudantes para o exercício da cidadania e do lugar da referida disciplina neste processo. O estudo se deu a partir da Análise do Discurso filiada ao filósofo francês Michel Pêcheux (1938-1983) e fez uso de entrevistas semiestruturadas e aplicação de questionários junto a 10 professores que lecionam Sociologia no Sertão Alagoano. Ao longo do texto, demonstra-se que a relação entre o ensino de Sociologia e o discurso de "preparação para o exercício da cidadania" é vista pelos docentes como algo não exclusivo, porém, como uma relação profunda, fundamental e politizadora. Por fim, conclui-se que o discurso dos professores articula-se mais com o aperfeiçoamento da ordem social vigente do que com a superação radical da forma de sociabilidade capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valci Melo, Universidade Federal de Alagoas/doutorando

Licenciado em Pedagogia pela Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL, 2011), graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL, 2017), Mestre (2016) e doutorando em Educação, também pela UFAL, e professor da rede pública municipal de São José da Tapera, Sertão Alagoano.

Referências

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. A reprodução. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008 (tradução: Reynaldo Bairão).

BRASIL. Constituição política do Império do Brazil, de 25 de março de 1824. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao24.htm. Acesso em: 06 fev. 2015.

______. Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 27 de dezembro de 1961.

______. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa diretrizes e bases para o ensino de 1º e 2º grau e, dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 12 de agosto de 1971.

______. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 de dezembro de 1996.

______. Orientações curriculares para o Ensino Médio. Brasília, DF: MEC, 2006.

CAVALCANTE, Maria do Socorro Aguiar de Oliveira. Qualidade e cidadania nas reformas da educação brasileira: o simulacro de um discurso modernizador. Maceió: Edufal, 2007.

______. A Análise do discurso e sua interface com o materialismo histórico. In. ZANDWAIS, Ana (org.). História das ideias: diálogos entre linguagem, cultura e história. Passo Fundo. Ed. Universidade de Passo, 2012.

CORTINA, Adela. Cidadãos do mundo: para uma teoria da cidadania. São Paulo, SP: Loyola, 2005 (Tradução de Silvana Cobucci Leite).

CURY, Carlos Roberto Jamil. A educação nas constituições brasileiras. In: STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena Câmara (orgs.). Histórias e memórias da educação no Brasil. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011 (vol. 3).

DAGNINO, Evelina. Os movimentos sociais e a emergência de uma nova noção de cidadania. In: DAGNINO, Evelina (org.). Os anos 90: política e sociedade no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1994.

______. Confluência perversa, deslocamentos de sentido, crise discursiva. In: GRIMSON, Alejandro (org.). La cultura em las crisis latinoamericanas. Buenos Aires: CLACSO, 2004.

LESSA, Sérgio. Mundo dos homens: trabalho e ser social. 3. Ed. rev. e corrigida. São Paulo: Instituto Lukács, 2012.

LIMA, Fabiana Conceição Ferreira de. A sociologia no ensino médio e sua articulação com as concepções de cidadania dos professores. 2012. 130f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.

LUKÁCS, Georg. Para uma ontologia do ser social II. São Paulo: Boitempo, 2013 (tradução: Ivo Tonet e Nélio Schneider).

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

MELO, Kátia. Discurso, consenso e conflito: a (re)significação da profissão docente no Brasil. Maceió: EDUFAL, 2011.

MELO, Valci. (Im)possibilidades da prática político-pedagógica desenvolvida no seio do associativismo civil contemporâneo. Café com Sociologia, v. 3, n. 2, p. 62-81, maio 2014.

______.; FERREIRA, Vanessa do Rêgo. A presença/ausência da (Nova) Sociologia da Educação nas dissertações sobre o ensino de Sociologia na Educação Básica. Holos, Natal, v. 6, p. 145-160, 2015. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/2373/pdf_133. Acesso em: 18 fev. 2015.

MÉSZÁROS, István. Estrutura social e formas de consciência: a dialética da estrutura e da história. São Paulo: Boitempo, 2011 (Tradução de Rogério Bettoni, vol. 2).

MEUCCI, Simone. A institucionalização da sociologia no Brasil: os primeiros manuais e cursos. 2000. [s.n]. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas (SP), 2000.

MONTAÑO, Carlos. Terceiro setor e questão social: crítica ao padrão emergente de intervenção social. São Paulo: Cortez, 2002.

MORAES, Amaury César. Ciência e ideologia na prática dos professores de sociologia no Ensino Médio: da neutralidade impossível ao engajamento indesejável, ou seria o inverso? Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 39, n. 1, p. 17-38, jan./mar. 2014. Disponível em: http://www.ufrgs.br/edu_realidade. Acesso em: 31 jan. 2014.

MORAES, Luiz Fernando Nunes. Da Sociologia cidadã à cidadania sociológica: as tensões e disputas na construção dos significados de cidadania e do ensino de sociologia, 2009. 240 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal do Paraná, Paraná, 2009.

MOTA, Kelly Cristine Côrrea da Silva. Os lugares da Sociologia na educação escolar de jovens do ensino médio: formação ou exclusão da cidadania e da crítica? 2003. 222 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, RS, 2003.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 2. ed. Campinas: Pontes, 2007.

PAULO NETTO, José. Desigualdade, pobreza e Serviço Social. Revista Em Pauta, Rio de Janeiro, n. 19, jan.-jun 2007.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 2. ed. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1995 (Tradução de Eni Pulcinelli Orlandi et al.).

______. O discurso: estrutura ou acontecimento. 4. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006 (Tradução de Eni Pulcinelli Orlandi).

SARANDY, Flávio Marcos Silva. A Sociologia volta à escola: um estudo dos manuais de Sociologia para o ensino médio no Brasil. 2004. 142 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia e Antropologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2004.

SILVA SOBRINHO, Helson Flávio da. Manifestos, resoluções e o peso da lei: o discurso sobre a obrigatoriedade do ensino de Sociologia. In: OLIVEIRA, Dijaci David de et al. (org.). Ensino de Sociologia: currículo, metodologia e formação de professores. Goiânia:UFG/FUNAPE, 2011.

SOUZA, Davisson Charles Cangussu. O ensino de sociologia e a pedagogia histórico-crítica: uma análise dos fundamentos teórico-metodológicos das propostas atuais. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, nº 51, p. 122-138, jun. 2013.

TONET, Ivo. Educação, cidadania e emancipação humana. Ijuí: Unijuí, 2005.

______. Educação contra o capital. Maceió, Edufal, 2007.

______.; NASCIMENTO, Adriano. Descaminhos da esquerda: da centralidade do trabalho à centralidade da política. São Paulo, Alfa/Omega, 2009.

Publicado
2018-08-05