Militância política e vida camponesa pacificada Cabra Marcado para morrer (1984)

  • RODRIGO LESSA Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano - IF BAIANO
Palavras-chave: Cinema. Documentário. Representações. Movimentos Sociais. Ligas Camponesas.

Resumo

Neste estudo analisamos as representações das lutas sociais mobilizadas pelas Ligas Camponesas no filme Cabra marcado para morrer (1984), de Eduardo Coutinho. Através do estudo da narrativa do filme sob a perspectiva sociológica, investigamos os processos sociais que envolvem o uso da memória dos camponeses envolvidos na realização de um filme ficcional sobre o assassinato do então líder da Liga Camponesa de Sapé, na Paraíba, João Pedro Teixeira, memória esta que é tomada como ponto de partida para recuperar não apenas a história deste filme e a de seus personagens, mas também das lutas camponesas naquele período. Destaca-se, nesta investigação, o modo como as condições sociais nas quais o filme foi produzido, as suas influências estéticas a visão de cinema de Eduardo Coutinho, ao mesmo tempo em que contribuem para uma relevante cobertura das situações envolvendo as Ligas Camponesas, revelam, por outro lado, uma perspectiva autoral que procura desassociar o cotidiano dos camponeses da militância política e das ações coletivas em nome de uma forma de cinema que renuncia ao engajamento político e procura valorizar, sobretudo, as formas de rotinização da vida cotidiana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

RODRIGO LESSA, Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano - IF BAIANO
Doutor em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia - UFBA. Membro do Núcleo de Estudos Ambientais e Rurais - NUCLEAR, com sede na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - FFCH da UFBA. Professor EBTT do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano - IF Baiano. Autor do livro O Conflito Social no Campo no Cinema Documentário Brasileiro: luta de classes e representação fílmica (2016) e um dos organizadores de Cinema Documentário Brasileiro em Perspectiva (2013).

Referências

ADORNO, Theodor. Teoria estética. Lisboa: Edições 70, 2008.

BASTOS, Elide Rugai. As Ligas camponesas. Petrópolis: Vozes, 1984

BERNADET, Jean Claude. Cineastas e imagens do povo. São Paulo: Brasiliense, 2009.

CASETTI, Francesco; CHIO, Federico Di. Cómo analizar un film. Barcelona: Paidós, 1998.

CABRA MARCADO para morrer. Direção: Eduardo Coutinho. 1984. 119 min.

COUTINHO, Eduardo. Encontros. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2008.

Afrânio Garcia Jr. (1989),

HABERMAS, Jürgen. A lógica das ciências sociais. Petrópolis: Vozes, 2009.

LESSA, Rodrigo. O sentido da neutralidade axiológica de Max Weber em sua face lógico-positivista. Revista Cadernos de Estudos Sociais e Políticos, Rio de Janeiro, v.2, n.4, p. 29-48, ago./dez. 2013.

LINS, Consuelo. O documentário de Eduardo Coutinho. 2004.

MARTINS, José de Souza. Os camponeses e a política. Petrópolis: Vozes, 1983.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Expressão popular, 2008.

RAMOS, Fernão. Cinema Verdade no Brasil. In.: TEIXEIRA, Francisco Elinaldo (Org.). Documentário no Brasil: tradição e Transformação. São Paulo: Summus, 2004.

ROUCH, Jean. Entretien avec Jean Rouch. Cahiers du Cinéma. Paris, v. 24, n. 144, p. 1-22, jun.1963.

TOLENTINO, Célia Aparecida Ferreira. O rural no cinema brasileiro. São Paulo, UNESP, 2001.

Publicado
2018-08-05