PANO CRU:A INSCRIÇÃO DA MEMÓRIA DO PASSADO REVOLUCIONÁRIO

  • Luís Trindade

Resumo

Quando, em 1982, uma girls-band de nome Doce venceu o festival RTP da canção[1]com o tema "Bem Bom", protagonizou um verdadeiro acontecimento histórico. Como todos os acontecimentos, pode dizer-se que já lá estavaantes em potência. Desde pelo menos 1978 que os participantesdo festival vinham desenhando a tendência musical que em certo sentido se consuma na noite de amor sem dormircontada em"Bem Bom". Contada, quer dizer, cantada e dançada por quatro jovens sexy - duas morenas, uma loura e uma ruiva (cobrindo assim quase todas as variáveis da imagem estereotipada da mulher) -, vestidas de mosqueteiroe interpretando o tema com mais alegria do que sensualidade, como se em Portugal, em 1982, o sexo fosse já menos uma forma de transgressão do que uma celebração festiva.E, no entanto, a par deste estilo musical - apropriadamente denominado festivaleiro -, o festival também tinha sido uma oportunidade, em anos anteriores, para a afirmação de uma nova subjectividade feminina pós-revolucionária.

[1] O festival RTP da canção é uma organização anual da televisão pública portuguesa (Rádio Televisão Portuguesa, agora Rádio e Televisão de Portugal) iniciada em 1964. O vencedor representa o país no Eurofestival da canção, um evento de enorme popularidade em vários países europeus. Em Portugal, o festival da canção funcionou tradicionalmente como a melhor montra da chamada música ligeira (antes da revolução de 1974, durante a ditadura, também pejorativamente chamada nacional-cançonetismo). 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-06-08