SER POL͍TICO E PIRATA: A INVENÇÃO DE UMA IDENTIDADE TRANSNACIONAL

  • Rodrigo Saturnino Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa
Palavras-chave: Partidos Políticos, Partido Pirata, Pirataria, Propaganda.

Resumo

O artigo analisa as ações afirmativas dos Partidos Piratas a fim de compreender como o seu discurso se move na tentativa de reordenar o olhar e os sentidos normativos acerca da pirataria para, desta forma, fortalecerem as suas teses e afirmarem uma nova identidade política. Ainda no campo analítico, o texto demonstra a conversão criativa que realizaram ao apoiarem-se, de modo homônimo, na desconstrução de uma categoria social admitida, historicamente, como marcador arbitrário. Acima de tudo, argumento que a ação inicial dos Partidos utiliza a acusação como recurso operatório, transformando-a em benefício publicitário para a ação política que promovem. A análise, de cariz qualitativa, foi baseada em documentos oficiais, no material de propaganda e em entrevistas realizadas com membros da Suécia, da Alemanha, de Portugal e do Brasil. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Saturnino, Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Doutor em Sociologia - Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Mestre em Comunicação e Cultura - Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Investigador do Centro de Estudos das Migrações e Relações Interculturais da Universidade Aberta de Lisboa

Publicado
2016-06-26