INFLUÊNCIA DA PROGRESSIVA OCUPAÇÃO URBANA NA OCORRÊNCIA DE ÁREAS INUNDÁVEIS

  • José Eduardo Alamy Filho Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Engenharia Civil Avenida João Naves de Ávila, 2121, Santa Mônica, Campus Santa Mônica, bloco 1Y, CEP 38400-902
  • Marcio Ricardo Salla Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Engenharia Civil Avenida João Naves de Ávila, 2121, Santa Mônica, Campus Santa Mônica, bloco 1Y, CEP 38400-902
  • Alan Reis Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil Universidade Federal de Uberlândia Avenida João Naves de Ávila, 2121, Santa Mônica, Campus Santa Mônica, bloco 1Y, CEP 38400-902
  • Hélio Correia da Silva Jhunior Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil Universidade Federal de Uberlândia Avenida João Naves de Ávila, 2121, Santa Mônica, Campus Santa Mônica, bloco 1Y, CEP 38400-902

Resumo

Quando a calha principal dos corpos de água não suporta as vazões excedentes, as inundações ribeirinhas avançam pelo leito maior dos córregos e rios, normalmente delimitado por cheias da ordem de 100 anos de recorrência. Se a ocupação urbana já está estabelecida nas adjacências, vias e edificações tornam-se fadadas a prejuízos potenciais. Isto justifica a importância da delimitação prévia de zonas inundáveis adjacentes aos córregos, como um instrumento de inquestionável utilidade no planejamento urbano. Neste contexto, o presente artigo trata de uma ferramenta computacional própria, que engloba métodos tradicionais para avaliação da influência da ocupação urbana progressiva na ocorrência de áreas inundáveis, além de definir um zoneamento para ocupação de áreas vulneráveis a enchentes. O estudo foi realizado na sub-bacia hidrográfica do Córrego Lageado, no município de Uberaba, MG, cujo potencial cenário de urbanização tem gerado preocupações no que diz respeito aos reflexos ambientais negativos que alterações no uso e ocupação do solo podem provocar. Em comparação com o uso do solo atual, os resultados indicam que a urbanização da bacia gera áreas inundáveis incrementais, com aumentos percentuais cujas variações são mais sensíveis para chuvas com tempos de recorrência menores. Palavras-chave: Ocupação progressiva, áreas inundáveis, planejamento urbano, Córrego Lageado. INFLUENCE OF PROGRESSIVE URBAN OCCUPATION IN THE OCCURRENCE OF FLOOD AREAS ABSTRACT River floods advance through the larger bed of streams and rivers, usually delimited by floods of 100 years recurrence. Roads and buildings become doomed to potential damage when urban occupation is already established. This justifies the importance of prior delimitation of flood zones adjacent to streams, as an instrument of unquestionable utility in urban planning. In this context, the paper brings a methodology which uses traditional methods to evaluate the influence of progressive occupation on the occurrence of flooded areas, besides defining a zone for occupation of floods areas vulnerable. This study was performed in the sub-basin of the Lageado stream, in Uberaba/MG city, in which potential urbanization scenario generates a natural concern regarding the negative environmental impacts that changes in land use and occupation can cause. Compared with current land use, the results indicate that the urbanization of the basin generates incremental flood areas, with percentage increases whose variations are more sensitive to rainfall with lower times of recurrence. Keywords: Progressive occupation, flood areas, urban planning, Lageado stream.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Eduardo Alamy Filho, Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Engenharia Civil Avenida João Naves de Ávila, 2121, Santa Mônica, Campus Santa Mônica, bloco 1Y, CEP 38400-902
Engenheiro Civil Doutor em Hidráulica e Saneamento Docente Permanente Associado I Área de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental
Marcio Ricardo Salla, Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Engenharia Civil Avenida João Naves de Ávila, 2121, Santa Mônica, Campus Santa Mônica, bloco 1Y, CEP 38400-902
Engenheiro Civil Doutor em Hidráulica e Saneamento Docente Permanente Associado I Área de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental
Alan Reis, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil Universidade Federal de Uberlândia Avenida João Naves de Ávila, 2121, Santa Mônica, Campus Santa Mônica, bloco 1Y, CEP 38400-902
Engenheiro Civil Mestrando no Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil Área de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental
Hélio Correia da Silva Jhunior, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil Universidade Federal de Uberlândia Avenida João Naves de Ávila, 2121, Santa Mônica, Campus Santa Mônica, bloco 1Y, CEP 38400-902
Engenheiro Civil Mestrando no Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil Área de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental
Publicado
2018-05-11
Seção
Engenharia Civil