EFICIÊNCIA DE DIFERENTES MACRÓFITAS NA REMOÇÃO DA MATÉRIA ORGÂNICA BIODEGRADÁVEL EM "WETLAND" CONSTRU͍DO DE FLUXO VERTICAL EM CLIMA SUBTROPICAL

  • Francisco Rossarolla Forgiarini Universidade Federal de Santa Maria/Professor do Magistério Superior Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental Centro de Tecnologia - Universidade Federal de Santa Maria Prédio 10 - Laboratórios do Centro de Tecnologia (CTLAB) - Sala 540 Av. Roraima, 1000 - Campus Universitário - Bairro Camobi 97105-900 - Santa Maria - RS
  • Elias Silveira Rizzi Universidade Federal de Santa Maria/Gestor Ambiental Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental Centro de Tecnologia - Universidade Federal de Santa Maria Prédio 10 - Laboratórios do Centro de Tecnologia (CTLAB) - Sala 540 Av. Roraima, 1000 - Campus Universitário - Bairro Camobi 97105-900 - Santa Maria - RS

Resumo

Uma grande parte da população enfrenta problemas oriundos da inexistência de tratamento dos efluentes líquidos. Logo, são necessárias pesquisas para o desenvolvimento de tecnologias de baixo custo para o tratamento das águas residuárias. O objetivo deste trabalho foi comparar a eficiência na remoção da matéria orgânica biodegradável do esgoto doméstico em um sistema descentralizado de tratamento utilizando diferentes macrófitas em clima subtropical. Foram utilizadas as macrófitas: Typha sp., Colocasia esculenta, Pennisetum purpureum. Foram construídos quatro tanques com o sistema de fluxo vertical e colocados três indivíduos de cada espécie de macrófitas em cada tanque, sendo que um dos tanques ficou sem macrófita (testemunha). Foram coletadas amostras para análises da Demanda Bioquímica Oxigênio - DBO. Os dados de DBO foram analisados pelos testes estatísticos ANOVA e Tukey. Os resultados indicaram eficiência de remoção de DBO média de 53% para a Typha sp., que apresentou maior resistência ao frio, 52% para a Pennisetum purpureum, 32% para a Colocasia esculenta; e 28% para a Testemunha. O teste de ANOVA indicou diferença estatística significativa, ao nível de 5% de significância entre os tratamentos. O teste de Tukey indicou que as macrófitas Typha sp. e Pennisetum purpureum diferenciaram-se da macrófita Colocasia esculenta e do tanque testemunha. Palavras-chave: Saneamento básico, Tecnologias ambientais, Wetlands construídos. EFFICIENCY OF DIFFERENT MACROPHYTES IN THE REMOVAL OF BIODEGRADABLE ORGANIC MATTER IN CONSTRUCTED WETLAND WITH VERTICAL FLOW IN SUBTROPICAL CLIMATE ABSTRACT A large part of population has faced problems arising from the lack of wastewater treatment. Therefore, research is needed to develop technologies with low cost for the treatment of wastewaters. The aim of this paper was to compare the efficiency in the removal of biodegradable organic matter of domestic sewage in a decentralized wastewater treatment with different plants in subtropical climate. Were used the macrophytes: Typha sp., Colocasia esculenta, Pennisetum purpureum. Four tanks were constructed with vertical flow system. Also, three individuals of each plant species were placed in each tank and one tank was no plant, named witness, and samples were collected each tank for analysis of Biochemical Oxygen Demand - BOD. Statistical tests were performed ANOVA and Tukey. The results showed the removal efficiency of BOD average of 53 % for Typha sp., which presented better resistance to cold, 52 % for Pennisetum purpureum, 32 % for Colocasia esculenta, and 28 % for the Witness. The ANOVA indicated a statistically significant difference at the 5% level of significance between treatments. Tukey's test indicated that plants Typha sp. and Pennisetum purpureum differed plant Colocasia esculenta. Keywords: Basic sanitation, Environmental technologies, Constructed wetland.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Rossarolla Forgiarini, Universidade Federal de Santa Maria/Professor do Magistério Superior Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental Centro de Tecnologia - Universidade Federal de Santa Maria Prédio 10 - Laboratórios do Centro de Tecnologia (CTLAB) - Sala 540 Av. Roraima, 1000 - Campus Universitário - Bairro Camobi 97105-900 - Santa Maria - RS
Possuo graduação (2004) e mestrado (2006) em Engenharia Civil, pela Universidade Federal de Santa Maria, e doutorado (2010) em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental, pelo Instituto de Pesquisas Hidráulicas, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atualmente atuo como professor da Universidade Federal de Santa Maria, vinculado ao Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental, do Centro de Tecnologia. Trabalho nas áreas de Geoprocessamento, Gestão de Recursos Hídricos e Monitoramento Ambiental.
Elias Silveira Rizzi, Universidade Federal de Santa Maria/Gestor Ambiental Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental Centro de Tecnologia - Universidade Federal de Santa Maria Prédio 10 - Laboratórios do Centro de Tecnologia (CTLAB) - Sala 540 Av. Roraima, 1000 - Campus Universitário - Bairro Camobi 97105-900 - Santa Maria - RS
Graduação em Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da Unidade Descentralizada de Educação Superior da Universidade Federal de Santa Maria em Silveira Martins - RS, Brasil.
Publicado
2017-04-19
Seção
Engenharia Civil