ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DA GRANULOMETRIA DO AGREGADO MIÚDO NAS PROPRIEDADES MECÂNICAS E DE DURABILIDADE DAS ARGAMASSAS DE REVESTIMENTO

  • Lucimar Dias Haddad Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Departamento de Engenharia de Materiais e Construção da Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Caio Martin Costa Graduando em Engenharia Civil pela UFMG
  • Pedro Henrique Pires Lopes Graduando em Engenharia Civil pela UFMG
  • Antônio Neves de Carvalho Júnior Universidade Federal de Minas Gerais Professor Associado
  • White José dos Santos Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Engenharia de Materiais e Construção Professor Adjunto http://orcid.org/0000-0002-7451-3365

Resumo

A construção civil apresenta elevada demanda por produtos e tecnologias construtivas que garantam melhor desempenho e maior durabilidade, necessitando do conhecimento do comportamento dos materiais e da influência que eles exercem nas propriedades dos compósitos cimentícios. Este trabalho objetiva a verificação experimental da influência da granulometria do agregado miúdo nas argamassas mistas de revestimento, tanto no estado fresco, quanto no endurecido. Avaliou-se o empacotamento das partículas por meio da massa unitária solta das faixas granulométricas da ABNT NBR 248:2003 e de cada peneira individualmente. Em seguida, foi feita análise das propriedades mecânicas (resistências à compressão, à tração na flexão e potencial de aderência à tração e módulo de elasticidade dinâmico) e de indicadores de durabilidade (massa unitária aparente; consistência; densidade de massa e teor de ar incorporado no estado fresco; porosidade superficial; absorção de água por imersão e por capilaridade e imagens de microestrutura) para argamassas confeccionadas com agregado natural por meio das seguintes curvas granulométricas: ABNT NBR 248:2003, Carneiro e Cincotto (1999) e Reed (1995). Os ensaios foram avaliados nas idades de 7, 21 e 28 dias. Evidenciou-se que a distribuição granulométrica dos agregados influencia expressivamente as propriedades analisadas e devem ser consideradas durante o processo de dosagem e especificação. Palavras-chave: propriedade mecânicas, durabilidade, argamassa de revestimento, agregados. ABSTRACT The building has a high demand for products and construction technologies to ensure optimum performance and durability, requiring knowledge of the behavior of materials and the influence they exert on the properties of cement composites. This work aims to experimental verification of the particle size influence of the fine aggregate in mixed mortar coating, both fresh and hardened. The particle packing was evaluated by loose bulk density of the particle sizes specified in NBR 248: 2003 and each sieve individually. Then, mechanical properties were determined by means of mechanical analysis (compressive strength, tensile strength in bending and potential adhesion to the tensile and dynamic modulus of elasticity) and durability indicators (loose bulk density, consistency, density and mass entrained air content either fresh, surface porosity, for water absorption and capillary microstructure and images) for mortars made with natural aggregate through size distribution curves - NBR 248: 2003, Carneiro and Cincotto (1999) and Reed (1995). The tests were evaluated the ages of 7, 21 and 28 days. It was evident that the particle size distribution of aggregates significantly influences the properties analyzed and should be considered during the process of dosage and specification. Keywords: mechanical property, durability, coating mortar, aggregates.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucimar Dias Haddad, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Departamento de Engenharia de Materiais e Construção da Universidade Federal de Minas Gerais.
Engenheira Civil, mestranda em Construção Civil.
Caio Martin Costa, Graduando em Engenharia Civil pela UFMG
Graduando em Engenharia Civil pela UFMG
Pedro Henrique Pires Lopes, Graduando em Engenharia Civil pela UFMG
Graduando em Engenharia Civil pela UFMG
Antônio Neves de Carvalho Júnior, Universidade Federal de Minas Gerais Professor Associado
Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Minas Gerais (1988), mestrado em Engenharia Metalúrgica e de Minas pela Universidade Federal de Minas Gerais (1993) e doutorado em Engenharia Metalúrgica e de Minas pela Universidade Federal de Minas Gerais (2005). Atualmente é professor associado II da Universidade Federal de Minas Gerais, Diretor de Obras da UFMG (desde agosto/2014) e Coordenador do Curso de Especialização Produção e Gestão do Ambiente Construído do DEMC/ EE.UFMG (desde dezembro/2014). Foi Chefe do Departamento de Engenharia de Materiais e Construção por 6 mandatos (1998 a 2008 e 2012 a 2014) e Coordenador do Programa de Pós Graduação em Construção Civil do DEMC/EE.UFMG por 2 mandatos (2008 a 2012). Tem experiência na área de Engenharia de Materiais, com ênfase em Argamassas e revestimentos, atuando principalmente nos seguintes temas: argamassas, revestimentos cerâmicos, revestimentos em rochas ornamentais, patologias e fachadas. Orientações de mestrado: 15 concluídas, 2 em andamento. Co-orientações de mestrado: 6 concluídas (todas no programa de pós-graduação em Construção Civil da EE.UFMG). Co-orientações de doutorado: 2 concluídas (no programa de pós-graduação em Geologia do IGC.UFMG e no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Metalúrgica, Materiais e Minas - PPGEM/EE.UFMG).
White José dos Santos, Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Engenharia de Materiais e Construção Professor Adjunto
Professor no Departamento de Engenharia de Materiais e Construção Civil (UFMG-2012), Doutorado em Engenharia Civil (UFV - 2014), Mestre em Ambiente Construído (UFJF-2011), Pós-graduado em Engenharia de Segurança do Trabalho (UFJF-2010) e Graduado em Engenharia Civil (UFJF-2009). Atua com pesquisas a respeito de Sustentabilidade, Resíduos, Materiais de Construção, Processos Construtivos, Desempenho das Edificações, Manutenção de Edifícios/Patologias, Gerenciamento de Obras e Materiais Alternativos. Tem experiência na confecção de projetos, de laudos, perícias técnicas, especificações de serviços e materiais, e a realização de trabalhos técnicos de Engenharia de Civil e de Segurança do Trabalho.
Publicado
2016-08-15
Seção
Engenharia Civil